PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Hungria determina prisão de capitão envolvido em naufrágio no Danúbio

00:03 | 02/06/2019
Capitão é acusado de negligência criminal. Ele comandava o barco que colidiu com embarcação que naufragou em Budapeste. Incidente deixou sete mortos e 21 desaparecidos.Um tribunal da Hungria ordenou neste sábado (01/06) a prisão do capitão de um barco de cruzeiro fluvial envolvido no naufrágio no rio Danúbio, em Budapeste, que deixou sete mortos e 21 desaparecidos. Ele foi acusado de negligência criminal. O barco comandado pelo suspeito, identificado como C. Yuriy, um ucraniano de 64 anos, colidiu com a embarcação menor de turismo próximo à ponte Margit, nas proximidades do Parlamento. O navio atingido, que naufragou, levava um grupo de 30 sul-coreanos, que faziam um roteiro de viagem a seis países do Leste Europeu. Esse foi o pior acidente no Danúbio em mais de meio século. De acordo com um porta-voz do Ministério Público de Budapeste, o capitão foi ouvido pelo tribunal neste sábado e está sendo investigado por ter colocado em perigo o transporte fluvial. O suspeito nega ter cometido erros. A investigação aberta pelas autoridades húngaras procura esclarecer as circunstâncias em que o navio cruzeiro, de 135 metros, colidiu com o barco de turismo, de 26 metros, durante uma aparente manobra de rotina. A polícia húngara divulgou que a embarcação menor se virou de lado e afundou em aproximadamente sete segundos. O tribunal ordenou que o capitão fique detido por um mês. Ele poderá deixar a prisão em troca do pagamento de uma fiança, estipulada em 50 mil dólares. Os procuradores, porém, entraram com um recurso contra a fiança. A defesa do capitão negou as acusações e afirmou que ele seguiu todas as regras e está devastado com a tragédia. Sete passageiros foram resgatados com vida na noite do naufrágio. Outros sete morreram. Equipes de resgatem ainda procuram por 21 pessoas, mas não há chances de encontrar sobreviventes. As buscas têm sido dificultadas pelas fortes correntezas. Os mergulhadores ainda não conseguiram chegar aos destroços. As autoridades disseram que nenhum dos corpos que foram encontrados usavam coletes salva-vidas. Apesar dos destroços estarem próximo à ponte Margit, as buscas foram ampliadas para uma grande área até a fronteira com a Sérvia, em razão da forte correnteza do Danúbio. Um dos sobreviventes foi encontrado a 3 quilômetros do local do naufrágio. O Danúbio corta o centro da capital húngara, separando as duas metades da cidade, Buda e Peste. Os passeios de barco pelo rio são bastante populares entre os turistas, oferecendo belas paisagens e atrações, como o castelo Buda e a sede do Parlamento. CN/afp/rtr/ap ______________ A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Fonte: DW | dw-world.de

TAGS