PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Por falta de alunos, vilarejo francês matricula 15 ovelhas na escola

Os ovinos foram matriculados com as certidões de nascimento em ordem

13:55 | 31/05/2019
Um fazendeiro local levou 50 ovelhas para a matrícula, mas só inscreveu 15
Um fazendeiro local levou 50 ovelhas para a matrícula, mas só inscreveu 15(Foto: Valentine Letesse)

O pequeno povoado Crêts-en-Belledonne, aos pés dos Alpes, na França, inscreveu 15 ovelhas na escola para evitar o fechamento de uma classe. A localidade havia sido avisada pelo Ministério da Educação Nacional que uma das classes seria fechada pela falta de alunos na idade adequada, e a comunidade respondeu com a matrícula dos ovinos. As informações são do jornal Extra.

As ovelhas alunas receberam nomes como Saute-Mouton, Baaaah-Beast, Panurge e foram incluídas na lista de estudantes. Elas fazem parte do rebanho de um fazendeiro local que, incomodado com o ultimato do governo, irrompeu na escola com seu cachorro e 50 ovelhas. Só precisou matricular 15.

Os quadrúpedes foram matriculados com as certidões de nascimento em ordem de procedência. Durante o ato, pais, alunos e professores acompanharam a inscrição das novas colegas de turma. A instituição de ensino atendia 266 alunos, mas teve cinco baixas e ficou com 261. Assim, a escola foi informada que teria uma das turmas fechadas, e seus alunos distribuídos em outras classes.

“Há crianças com dificuldades, mas o Ministério da Educação Nacional não se preocupa com argumentos, apenas com números”, afirma Gaelle Laval, membro de uma associação de pais. Ela foi uma das organizadoras da iniciativa que tinha como objetivo usar o humor para chamar a atenção para um problema sério.

A questão mobilizou a comunidade, já que a prefeitura local investiu bastante na estrutura da escola nos últimos anos e corria o risco de ter uma sala ociosa e turmas lotadas com professores sobrecarregados. Já as ovelhas foram liberadas.

Redação O POVO Online