PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Holanda freia o populismo eurocético

00:00 | 25/05/2019
Partidos pró-UE devem ganhar maioria dos assentos holandeses no Parlamento Europeu, segundo pesquisa de boca de urna. Eleitores britânicos e residentes no Reino Unido relatam irregularidades e votos "desaparecidos".Os partidos holandeses pró-UE encaminharam uma vitória surpreendente nas eleições para o Parlamento Europeu, de acordo com uma pesquisa de boca de urna realizada na quinta-feira (23/05), dia em que o país votou. Os dados coletados sugeriam ainda que os populistas eurocéticos não conseguiram obter a quantidade de votos previstos pelas sondagens e se mantiveram praticamente no mesmo patamar do último pleito europeu. O Partido Trabalhista, do vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, apareceu como o grande vencedor do pleito e deve ganhar cinco dos 26 assentos reservados para a Holanda no Parlamento Europeu, segundo a pesquisa realizada pela Ipsos para a emissora pública holandesa NOS. "Há uma clara maioria de pessoas na Holanda, se você as contar como um todo, que quer que a União Europeia continue desempenhando um papel na solução dos problemas que precisam ser resolvidos", disse Timmermans, o principal candidato do agrupamento social-democrata ao Parlamento Europeu. Segundo a boca de urna, o Partido Popular para a Liberdade e Democracia (VVD), do primeiro-ministro Mark Rutte, ficará com quatro cadeiras, assim como a legenda conservadora membro da coalizão que governa o país, o Apelo Democrata-Cristão (CDA). As previsões da pesquisa de boca de urna colocaram os partidos eurocéticos aquém das expectativas. Os resultados da votação na Holanda, no entanto, não serão divulgados até o fim das eleições em toda a Europa no domingo. Nas projeções holandesas, o Fórum para a Democracia (FvD), liderado pelo populista de direita Thierry Baudet, pela primeira vez participante em eleições europeias, deve conquistar três assentos. No entanto, estes parecem ter sido apenas tirados do Partido para a Liberdade (PVV), liderado pelo populista antieuro e antimigração Geert Wilders, que deve perder três cadeiras. Previsões anteriores estimavam que os dois partidos nacionalistas ganhariam cinco assentos cada às custas das legendas tradicionais. Eleições holandesas geralmente possuem um grande número de partidos que disputam as parcelas eleitorais. Os números de assentos são geralmente baixos para cada partido – 13 legendas diferentes estão representadas no Parlamento holandês de 150 assentos. Caos no Reino Unido No Reino Unido, o único outro território que realizou a votação europeia na quinta-feira, não há pesquisas de boca de urna disponíveis devido à lei eleitoral britânica. No entanto, houve relatos de que um número significativo de cidadãos europeus residentes no Reino Unido não teve a oportunidade de votar. Cidadãos britânicos que vivem nos outros 27 países-membros da União Europeia também denunciam irregularidades, que incluem votos via correios "desaparecidos". "Não é nenhuma surpresa que os votos por cartas tenham desaparecido, tenham chegado atrasados ou simplesmente nem chegaram, pois a atitude do Reino Unido para com seus eleitores no exterior está desatualizada e quebrada", disse o "British in Europe", grupo que defende os direitos dos britânicos na UE e que acusou que o governo da premiê Theresa May de não conseguir garantir o direito ao voto dos britânicos que vivem em outros países europeus. A Comissão Eleitoral do Reino Unido rejeitou as acusações e alegou que a decisão do governo de adiar o Brexit – e, portanto, decidir participar da eleição europeia num "prazo muito curto" – causou a situação caótica. A crise política no Reino Unido em relação ao Brexit espelha divisões profundas em todo o continente europeu, onde as forças populistas e de extrema direita buscam capitalizar nas eleições. Mais de 400 milhões de cidadãos europeus são elegíveis para votar nas eleições para o Parlamento Europeu, que possui 751 assentos, sendo 73 reservados a parlamentares britânicos. Os primeiros resultados são esperados no final de domingo, quando estarão encerradas as votações em todos os 28 Estados-membros da UE. PV/afp/dpa/rtr/ap ______________ A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Fonte: DW | dw-world.de

TAGS