PUBLICIDADE
Mundo

Salário mínimo sobe 67% no Egito antes de votação para ampliar mandato de Sissi

21:45 | 30/03/2019
O presidente do Egito, Abdel Fattah el-Sissi, anunciou neste sábado, 30, que o salário mínimo do país vai subir de 1,2 mil libras egípcias (US$ 70) para 2 mil (US$ 115) - um aumento de 67%.
O anúncio vem em meio às discussões de um plebiscito sobre uma mudança constitucional que pode abrir espaço para que Sissi se mantenha no poder até 2034.
O Parlamento do Egito, de maioria governista, aprovou com amplo apoio a alteração na lei no mês passado. O plebiscito deve ocorrer nas próximas semanas.
Em pronunciamento televisionado, Sissi afirmou que o aumento de salário vai ser concedido a todos os trabalhadores do país.
A medida é parte de um pacote de medidas, incluindo um aumento nas aposentadorias, destinado a aliviar o fardo de austeridade nos últimos anos. O Ministério das Finanças do Egito disse que o aumento entrará em vigor em julho.
As medidas de austeridade faziam parte de um ambicioso programa de reforma econômica destinado a estimular a economia do país, prejudicada por anos de turbulência política e violência.
As reformas incluíram o câmbio flutuante, cortes substanciais nos subsídios estatais sobre produtos básicos e a introdução de uma ampla gama de novos impostos. As medidas levaram a um aumento significativo na inflação, que atingiu os mais pobres e a classe média.
As reformas foram acertadas com o Fundo Monetário Internacional (FMI) em troca de um empréstimo de US$ 12 bilhões. Fonte: Associated Press.

Agência Estado