PUBLICIDADE
Notícias

Curdos sírios pedem força internacional na fronteira com a Turquia

07:44 | 18/02/2019

Os curdos sírios desejam a presença de uma força internacional no noroeste da Síria, na fronteira com a Turquia, e pedem aos europeus que não os abandonem após a derrota do grupo Estado Islâmico (EI) e a retirada das tropas americanas.

Os países europeus "têm compromissos políticos e morais e se não os respeitarem, nos abandonam", disse à AFP Aldar Khalil, alto comandante curdo, em entrevista à AFP.

Ele também pediu a França, membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, que trabalhe a favor da mobilização de uma força internacional na fronteira com a Turquia.

"A França pode fazer uma proposta ao Conselho de Segurança em favor de nossa proteção: uma força internacional entre nós e os turcos, da qual faça parte, ou proteger nosso céu", sugeriu Aldar Khalil.

A milícia curda das Unidades de Proteção Popular (YPG) domina a aliança curdo-árabe das Forças Democráticas Sírias (FDS) que está perto de proclamar a vitória sobre o EI.

Mas com o anúncio da retirada das tropas americanas da Síria, anunciada pelo presidente Donald Trump, os curdos sírios parecem mais frágeis do que nunca.

De fato, após o anúncio de retirada em breve de 2.000 soldados americanos das zonas sob controle curdo, no nordeste da Síria, a vizinha Turquia multiplica as ameaças de intervenção.

Ancara considera as YPG "terroristas", um braço sírio do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que lidera uma guerrilha contra o Estado turco desde 1984.

vl/dab/phv/zm/es/fp

AFP