PUBLICIDADE
Notícias
Síria

Jovem que fugiu para se unir ao Estado Islâmico pede compaixão para voltar para Europa

A britânica Shamima Begum está em acampamento de refugiados na Síria, onde recentemente deu à luz à uma criança

12:13 | 17/02/2019
A britânica Shamima Begum está em acampamento de refugiados na Síria, onde recentemente deu à luz à uma criança (Foto: Laura Lean/Pool/AFP)
A britânica Shamima Begum está em acampamento de refugiados na Síria, onde recentemente deu à luz à uma criança (Foto: Laura Lean/Pool/AFP)

A jovem Shamima Begum, de 19 anos, tem pedido clemência para poder voltar para Londres, seu país de origem. Ela está na Síria, lugar para onde fugiu em 2015 para se unir ao grupo extremista Estado Islâmico. Dizendo-se arrependida, Shamima pediu neste domingo, 17, “compaixão” e autorização para poder voltar ao Reino Unido.

De acordo com o portal G1, a jovem declarou à emissora Sky News: "Acabei de dar à luz, então estou realmente cansada". Este é o seu terceiro filho nascido no país asiático. As duas primeiras crianças morreram devido a doenças e desnutrição.

Atualmente Shamima vive em um acampamento de refugiados, no nordeste da Síria. Lá, ela afirmou temer sobre a segurança do recém-nascido. "Após a morte do meu (outro) filho, percebi que é necessário que eu saia, por causa dos meus filhos", relatou.

Advogado da família de Shamima, Mohamed Akunjee publicou comunicado no Twitter confirmando o nascimento da criança, mas reforçou não há “nenhum contato direto” com a jovem.

Diversos países europeus têm discutido dilemas como o de Shamima: proibir o retorno de seus cidadãos extremistas por questões de segurança ou permitir que retornem para serem julgados.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu aos governos europeus aliados para repatriar mais de 800 combatentes do Estado Islâmico que foram capturados na Síria “e os levem a julgamento”.

Com informações da AFP