PUBLICIDADE
Notícias

Cinco mortos em ataque a tiros em fábrica nos Estados Unidos

23:25 | 15/02/2019

Cinco pessoas morreram e vários policiais ficaram feridos nesta sexta-feira, quando um homem armado de 45 anos abriu fogo em uma zona industrial perto de Chicago, informou a Polícia, que matou o autor do ataque.

Os primeiros agentes que entraram no edifício receberam disparos, contou em coletiva de imprensa Kristen Ziman, chefe da Polícia em Aurora, pequena cidade de 200.000 habitantes situada 65 km a oeste do centro de Chicago, no estado de Illinois.

"Os demais policiais presentes no local localizaram as vítimas dos disparos no interior do edifício. Neste momento, confirmamos a morte de cinco" pessoas, acrescentou.

Ziman não precisou se os agentes atingidos pelos tiros estavam ou não entre os falecidos.

A polícia matou o autor dos disparos, um homem de 45 anos chamado Gary Martin, que aparentemente trabalhava na fábrica onde ocorreram os disparos, por volta das 13h28 locais (17h28 de Brasília).

"Acreditamos que era um funcionário" da empresa em que abriu fogo, indicou Ziman.

A Polícia desconhece a motivação do ataque.

Uma testemunha do ataque, John Probst, contou ao canal ABC7 que havia reconhecido o agressor, que este trabalhava na fábrica e que tinha uma pistola com mira laser.

A chefe da Polícia agradeceu aos agentes por seu "ato de entrega".

"Obrigada por terem corrido em direção às balas e colocado suas vidas em perigo para proteger quem estava no interior da empresa", disse Ziman.

"Hoje é um dia triste para a cidade de Aurora", declarou em coletiva de imprensa Richard Irvin, prefeito dessa localidade.

"É uma vergonha que ataques a tiros maciços como este tenham se tornado algo corrente em nosso país", lamentou. "Mas, como sociedade, não podemos deixar que esses atos atrozes se transformem em algo comum".

Pouco antes, o presidente americano, Donald Trump, elogiou o "magnífico trabalho" das forças de segurança em Aurora. "Nossas sinceras condolências para todas as vítimas e suas famílias. Os Estados Unidos estão com vocês!", tuitou o mandatário.

O distrito escolar local informou que as escolas foram fechadas preventivamente.

nov/ft/rbv/lda/ll/cc/mvv/db

AFP