PUBLICIDADE
Notícias

Nicolo Zaniolo, o "pequeno príncipe" da Roma

15:28 | 13/02/2019

O "pequeno príncipe" e seu "conto de fadas": a imprensa italiana se empolgou com a promessa da Roma Nicolo Zaniolo, a mais inesperada das revelações do futebol italiano, autor de dois gols na terça-feira na vitória dos romanos sobre o Porto (2-1) na Liga dos Campeões.

O técnico da Roma, Eusebio Di Francesco, até tentou acalmar o ânimo da imprensa e dos torcedores: "É preciso deixá-lo crescer e manter o equilíbrio". Mas foi em vão. Para a Gazzetta Dello Sport, não é mais Zaniolo, mas "ZaniOro", um jogo de palavra para descrever a nova joia da Roma.

Aos 19 anos, o jovem meia-atacante atravessa momento incrível. No ano passado neste mesmo período, Zaniolo estava jogando diante de algumas dezenas de torcedores em campeonatos de juniores pela Inter de Milão.

Mas, nesta terça-feira, depois de marcar dois gols na Champions, ele recebeu a ovação da apaixonada torcida da Roma, que vê nele uma incarnação do aposentado ídolo Francesco Totti.

No primeiro gol, Zaniolo recebeu bom passe de Edin Dzeko e chutou cruzado para abrir o placar contra o Porto. Logo em seguida, aproveitou o rebote de um chute na trave de Dzeko para empurrar a bola paras as redes e ampliar a vantagem romana.

"Depois do primeiro gol, eu pedi para que ele continuasse trabalhando e usasse a cabeça. Ele é inteligente e, logo em seguida, marcou o segundo gol. Ele fez um grande jogo. Ele começou entrando em muitos duelos físicos, mas depois se concentrou na bola e vimos do que é capaz. É normal receber esses elogios, mas sem excessos e com cuidado", analisou Di Francesco.

Uma reviravolta impressionante para um jogador que há alguns meses era um verdadeiro desconhecido que acabava de chegar à Roma como parte da transferência do veterano Radja Nainggolan à Inter de Milão, no ano passado.

Zaniolo, que custou 4,5 milhões de euros à Roma e hoje poderia tranquilamente ser vendida por 10 vezes esse preço, vem impressionando Di Francesco e Monchi, o diretor-esportivo, desde os primeiros treinos em Trigoria, centro de treinamento do clube.

Prova disso aconteceu em setembro, quando Di Francesco escalou Zaniolo como titular na Liga dos Campeões para encarar o Real Madrid em pleno Santiago Bernabeu. Naquele momento, o jovem não tinha sequer entrado em campo no Campeonato Italiano.

Aproveitando as brechas que foram surgindo devido às inúmeras lesões que assolaram a temporada romana, Zaniolo se impôs como titular e vestiu a camisa 10, jogando como meia ou atacante pela direita. De porte físico avantajado e com técnica acima da média, o jovem foi comparado por Stefano Vecchi, seu ex-técnico nas categorias de base da Inter, a Frank Lampard e Steven Gerrard, ídolos recentes do futebol inglês.

Grande e forte (1,86 m e 82 kg), com cara de criança e pele de adolescente, Zaniolo, filho de um ex-jogador (Igor Zaniolo, atacante de Serie B e C nos anos 1990/2000), afirma se inspirar no futebol do brasileiro Kaká.

Ele ainda não tem a carteira de motorista, sua mãe o leva todos os dias a Trigoria, e recebe salário pouco maior que o terceiro goleiro do clube. Mas Monchi já está trabalhando para prolongar o contrato de sua jovem promessa.

Agora, Zaniolo quer aproveitar o momento: "Não tenho palavras. Foi uma noite memorável, a mais bonita da minha vida. Eu sonho com algo assim desde criança. É uma emoção única, eu não saberia descrever o que senti naquele momento (no primeiro gol). Espero viver mais momentos como este marcando outros gols", explicou após a partida.

O veterano Daniele De Rossi, maior referência do atual elenco da Roma, também foi só elogios ao jovem: "Ele está mostrando que é um grande jogador. Ele pode se tornar um verdadeiro campeão, porque a cada jogo, a cada treino ele mostra sempre algo a mais. Ele tem a força, a técnica. Não lhe falta nada".

stt-ea/am