PUBLICIDADE
Notícias

Comunicado do Business Wire :SpeeDx Pty. Ltd.

09:12 | 13/02/2019

A SpeeDx Pty. Ltd. anunciou hoje a apresentação de seu exame PlexPCR® RespiVirus para a Administração de Produtos Terapêuticos (Therapeutic Goods Administration, TGA) da Austrália. A empresa prevê a liberação a tempo para a temporada australiana de gripe em 2019. O exame utiliza a tecnologia multiplexada líder de mercado PlexPCR® da SpeeDx, projetada para a detecção de 14 alvos, representando 10 patógenos causadores de doenças respiratórias virais.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20190213005368/pt/

SpeeDx PlexPCR RespiVirus offers excellent sensitivity and improved productivity for fast and reproducible respiratory virus testing. (Graphic: Business Wire)

"Vemos com grande otimismo a ampliação de nosso portfólio de doenças infecciosas para o mercado de doenças respiratórias", comentou Colin Denver, diretor executivo da SpeeDx. "A tecnologia patenteada da SpeeDx permite que múltiplos alvos sejam facilmente combinados em um único exame, o que significa que os laboratórios podem obter resultados para mais pacientes ao longo de um dia de trabalho em comparação às tecnologias padrão. Isso é particularmente importante durante os períodos de pico de exames respiratórios, quando os laboratórios ficam com os recursos limitados."

O exame SpeeDx PlexPCR RespiVirus detecta patógenos respiratórios importantes, inclusive Influenza A, Influenza B, rinovírus (A e B), vírus sincicial respiratório (A e B), metapneumovírus humano, adenovírus e vírus parainfluenza humanos 1, 2, 3 e 4. O impacto desses patógenos respiratórios é visto mais intensamente entre o final do inverno e o início da primavera, com impactos econômicos e na saúde atribuídos a absentismo, hospitalização e complicações graves que resultam em internações que exigem terapia intensiva e, em alguns casos, provocam a morte. Os riscos de saúde mais graves são atribuídos à gripe em bebês, idosos e pessoas com comprometimento imunológico1. A temporada australiana de gripe em 2017 foi particularmente grave, quando foram registrados 233.453 casos notificados de gripe (2,5 vezes o número registrado em 2016), com quase 30 mil internações hospitalares e 745 mortes, um número maior do que em qualquer ano anterior até o momento.2

A inclusão antecipada do PlexPCR RespiVirus será um importante acréscimo ao portfólio de exames de doenças infecciosas da SpeeDx, que inclui o PlexPCR® VHS, um exame multiplexado de diagnóstico de lesão para vírus da herpes (tipos 1 e 2); vírus varicela-zóster, responsável por causar catapora e herpes-zóster; e Treponema pallidum, a bactéria que causa a sífilis. Outros exames no portfólio da SpeeDx são especializados em infecções sexualmente transmissíveis (IST) e mutações genéticas para resistência a antibióticos. Os exames incluem o ResistancePlus® MG, com melhora clinicamente comprovada nas taxas de cura para pacientes infectados com a IST Mycoplasma genitalium (Mgen) mediante o uso de informações de resistência a antibióticos incluídas no resultado do exame3. A SpeeDx também comercializa o ResistancePlus® GC (CE-IVD)*, o primeiro exame comercial para detectar Neisseria gonorrhoeae, a bactéria causadora da gonorreia, e marcadores genéticos para a suscetibilidade à ciprofloxacino, permitindo que os médicos tratem pacientes com antibióticos orais baratos e simples.

*não disponível nos Estados Unidos ou na Austrália.

Sobre vírus respiratórios

As infecções do trato respiratório (ITR) são responsáveis pela maioria das consultas de cuidados primários de saúde4, causando alta morbidade e mortalidade, particularmente em populações jovens, idosas ou com comprometimento imunológico.5 Agentes virais causam até 90% das ITR, principalmente rinovírus humanos (RVH), vírus da gripe e vírus sincicial respiratório (VSR).6 Os sintomas e a duração incluem: resfriado comum, sinusite, faringite, epiglotite e laringotraqueíte.7

É difícil de estabelecer uma infecção bacteriana sem a realização de exames diagnósticos; assim, o uso empírico de antibióticos é desencorajado nas diretrizes de tratamento.8-12 A maioria das infecções sem complicações desaparecerá sem intervenção médica em um prazo de dois a cinco dias.13,14 No entanto, a detecção exata de vírus respiratórios é importante na assistência ao paciente, orientando a terapia e as medidas de controle de infecção.15 Mais importante, distinguir as ITR bacterianas das virais é essencial para evitar a prescrição desnecessária de antibióticos. A identificação de patógenos também é um componente-chave no manejo de surtos de infecção respiratória aguda e estratégias de preparação para pandemias.15,16

Sobre o PlexPCR®

Os kits PlexPCR® são exames altamente multiplexados de reação em cadeia da polimerase em tempo real (Real-time polymerase chain reaction, qPCR) para a detecção de doenças infecciosas. Habilitada pelas tecnologias exclusivas PlexZyme® e PlexPrime®, a linha de produtos oferece alta capacidade de multiplexação para um gerenciamento melhor e mais simplificado de doenças infecciosas e melhor fluxo de trabalho no laboratório.

Sobre a SpeeDx

Fundada em 2009, a SpeeDx é uma empresa privada sediada na Austrália, com escritórios em Londres e nos EUA, além de distribuidores em toda a Europa. A SpeeDx é especializada em soluções de diagnóstico molecular que vão além da simples detecção, oferecendo informações abrangentes para um melhor gerenciamento do paciente. A inovadora tecnologia de reação em cadeia da polimerase em tempo real (Real-time polymerase chain reaction, qPCR) tem impulsionado as estratégias de detecção multiplexadas e priming líderes de mercado. Os portfólios de produtos têm como foco o diagnóstico multiplexado para infecções sexualmente transmissíveis (IST), marcadores de resistência a antibióticos e doenças respiratórias. Para obter mais informações sobre a SpeeDx, acesse https://plexpcr.com.

Referências

-- http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs211/en/

-- Governo australiano. Temporada de gripe na Austrália em 2017. Resumo de informações (22 de novembro de 2017).

-- Read T R H, et al. CID 68(4): 554-560.

-- Office of Population Censuses and Surveys. Series MB5,3. Londres: HMSO,1995

-- http://www.erswhitebook.org/chapters/the-burden-of-lung-disease/

-- Brittain-Long et al. Scand J Infect Dis 44(1):9-17

-- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK8142/

-- U.S. Department of Health and Human Services. Research Protocol (Protocolo de Pesquisa), 23 de maio de 2014 (atualização)

-- Harris AM et al. Annals of Int. Med. 164(6):425-435.

-- https://www.nice.org.uk/guidance/CG69

-- Woodhead et al. CMI 2011;17(6):1-24.

-- Mahony JB. Clin. Microbiol. Rev. 2008;21(4):716-747

-- Harris AM et al. Annals of Internal Medicine 164(6):425-435.

-- https://www.nice.org.uk/guidance/CG69

-- Ginocchio, CC & McAdam AJ. J Clin Micro. 2011; 49(9): S44-S48

-- https://www.gov.uk/government/publications/acute-respiratory-infections-investigating-outbreaks-and-clusters-in-schools

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20190213005368/pt/

Contato

Madeline O'Donoghue Gerente de Marketing Global da SpeeDx madelineo@speedx.com.au +61 406 582 808

© 2019 Business Wire, Inc. Aviso: Este documento não é de autoria da AFP e a AFP não pode se responsabilizar por seu conteúdo. Para esclarecer qualquer dúvida sobre o conteúdo, por favor, contate as pessoas/empresas indicadas neste comunicado de imprensa.