PUBLICIDADE
Notícias

Seis mortos em manifestações de castas consideradas inferiores na Índia

Em Madhya Pradesh (centro), quatro pessoas morreram nas manifestações. Na semana passada, uma mulher "dalit" de Gujarat (oeste) foi espancada até a morte por possuir um cavalo, considerado um símbolo de poder e riqueza

13:50 | 02/04/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

Ao menos seis pessoas morreram nesta segunda-feira, 2, em manifestações de membros de castas inferiores na Índia, que protestavam contra uma decisão da Suprema Corte.

No mês passado, a corte anulou uma lei que obrigava a prisão sistemática de suspeitos de discriminar ou agredir pessoas de castas mais baixas, argumentando que esta lei poderia ser usada de forma abusiva.

[SAIBAMAIS] 

Após a decisão, várias organizações de "dalits" (anteriormente conhecidos como "intocáveis"), representando uma população de 200 milhões de pessoas, do total de 1,25 bilhão de habitantes da Índia, iniciaram uma greve geral. Houve protestos em vários estados do norte, como Punjab, Biahr e Rajasthan. Em Madhya Pradesh (centro), quatro pessoas morreram nas manifestações, indicou à AFP Rishi Kumar Shukla, funcionário da polícia estadual. "A situação está agora sob controle", disse ele.

 

Embora a discriminação dos "dalits" seja proibida pela Constituição, é uma realidade para milhões de pessoas. Na semana passada, uma mulher "dalit" de Gujarat (oeste) foi espancada até a morte por possuir um cavalo, considerado um símbolo de poder e riqueza. 

 

AFP

TAGS
Seis mortos em manifestações de castas consideradas inferiores na ÍndiaNotícias do Mundo
PUBLICIDADE
Notícias

Seis mortos em manifestações de castas consideradas inferiores na Índia

Em Madhya Pradesh (centro), quatro pessoas morreram nas manifestações. Na semana passada, uma mulher "dalit" de Gujarat (oeste) foi espancada até a morte por possuir um cavalo, considerado um símbolo de poder e riqueza

13:50 | 02/04/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

Ao menos seis pessoas morreram nesta segunda-feira, 2, em manifestações de membros de castas inferiores na Índia, que protestavam contra uma decisão da Suprema Corte.

No mês passado, a corte anulou uma lei que obrigava a prisão sistemática de suspeitos de discriminar ou agredir pessoas de castas mais baixas, argumentando que esta lei poderia ser usada de forma abusiva.

[SAIBAMAIS] 

Após a decisão, várias organizações de "dalits" (anteriormente conhecidos como "intocáveis"), representando uma população de 200 milhões de pessoas, do total de 1,25 bilhão de habitantes da Índia, iniciaram uma greve geral. Houve protestos em vários estados do norte, como Punjab, Biahr e Rajasthan. Em Madhya Pradesh (centro), quatro pessoas morreram nas manifestações, indicou à AFP Rishi Kumar Shukla, funcionário da polícia estadual. "A situação está agora sob controle", disse ele.

 

Embora a discriminação dos "dalits" seja proibida pela Constituição, é uma realidade para milhões de pessoas. Na semana passada, uma mulher "dalit" de Gujarat (oeste) foi espancada até a morte por possuir um cavalo, considerado um símbolo de poder e riqueza. 

 

AFP

TAGS