PUBLICIDADE
Notícias

Cientistas conseguem desenvolver óvulos humanos em laboratório pela 1ª vez

O estudo pode oferecer esperanças a mulheres e meninas que se submetem a tratamentos que põe em risco a fertilidade

21:23 | 09/02/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
Especialistas da Universidade de Edimburgo, na Escócia, conseguiram desenvolver óvulos humanos até a maturidade pela primeira vez em laboratório. Até então, nenhum estudo anterior conseguiu chegar a esse estado de desenvolvimento, quando os óvulos estão prontos para serem fertilizados.

Segundo o relatório divulgado na publicação britânica "Molecular Human Reproduction", especialistas britânicos extraíram células de óvulos do tecido do ovário em suas primeiras fases de desenvolvimento e os fizeram crescer fora até estarem prontas para ser fertilizadas.

Os cientistas conseguiram fazer com que o óvulo humano se desenvolvesse fora do ovário, a partir de sua fase mais nova até alcançar a plenitude de sua maturidade.

O feito pode ajudar a desenvolver novas terapias regenerativas e tratamentos contra infertilidade feminina. O estudo outorga, além disso, à comunidade científica, a oportunidade de explorar o desenvolvimento do óvulo humano, algo que continua deixando dúvidas.

Apesar das novas descobertas, os pesquisadores admitem que é preciso realizar novos estudos para que esse método seja usado clinicamente, mas é relevante pois oferece esperança a mulheres e meninas que se submetem a tratamentos como quimioterapia - com riscos para esterilidade -, ao permitir recuperar óvulos ainda imaturos e fazer com que amadureçam fora do ovário, para ser posteriormente armazenados para a futura fertilização.

Atualmente é possível cogelar óvulos maduros e até embriões fertilizados, mas esta opção não é possível no caso de meninas que tiveram câncer.
 
 
Redação O POVO Online 
TAGS