PUBLICIDADE
Notícias

UE pode tirar Panamá e mais 7 países da lista de paraísos fiscais

Junto ao Panamá e Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Tunísia, Mongólia, Macau, Granda e Barbados sairão desta lista por apresentarem compromissos que foram avalidados por especialistas do bloco

08:28 | 16/01/2018

A União Europeia se mostrou disposta a retirar de sua lista negra de paraísos fiscais oito países, entre eles o Panamá e a Coreia do Sul, ao apresentar compromissos para acalmar as preocupações do bloco.


"Salvo mudança de última hora, os ministros das Finanças da UE devem retirar oito países da lista negra de paraísos fiscais da UE na próxima terça", explicou uma fonte do bloco, acrescentando que a decisão deve ser adotada sem debates.


Os chefes das Finanças do bloco incluíram no início de dezembro 17 países em sua lista negra, e no caso de não cooperarem com os europeus, poderiam ser alvo de sanções.


Junto ao Panamá e Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Tunísia, Mongólia, Macau, Granda e Barbados sairão desta lista por apresentarem compromissos que foram avalidados por especialistas do bloco.


Os caribenhos Santa Lucia, Trinidad e Tobago, assim como Bahrein, Guam, as ilhas Marshall, Palau, Samoa, Samoa Americana e Namíbia, continuarão na lista negra, uma ferramento dos europeus para evitar que países terceiros ajudem na evasão fiscal.


Para Aurore Chardonnet, assessora da Oxfam para a política fiscal da UE, a decisão seria uma tendência preocupante apenas um mês depois de adotada a lista. "Estão enfraquecendo a credibilidade da lista", acrescentou.

 

AFP

TAGS