PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

"Menina afegã" refugiada ganha lar em seu país de origem

Sharbat Gula viveu no Paquistão durante 30 anos como refugiada. Afegã ganhou casa e salário mensal do governo do Afeganistão

20:58 | 26/12/2017
Imagem de Sharbat na parede do Museu da Fotografia
Imagem de Sharbat na parede do Museu da Fotografia (Foto: )
[FOTO1]
A capa da National Geographic de junho de 1985 se tornou icônica ao apresentar ao mundo a "menina afegã" Sharbat Gula. Considerada uma das mais famosas do mundo, a refugiada de olhos verdes, hoje aos 45 anos, ganhou um lar e salário mensal do governo do Afeganistão.

A revista publicou que a afegã é dona de uma residência de 280 metros quadrados na capital do Afeganistão. Ela foi presentada pelo governo do país, que também concedeu um salário de aproximadamente R$ 2.400, por mês, para que Gula custeie sua rotina e tratamento médico. A informação foi concedida à National geographic pelo porta-voz do Ministério da Comunicação do Afeganistão, Najeeb Nangyal.

Sharbat Gula, que viveu como refugiada no Paquistão durante 30 anos, foi presenteada no final do último mês de novembro em cerimônia com autoridades do governo afegão. A refugiada ficou órfã aos seis anos de idade, quando uma invasão soviética tomou o Afeganistão. Com avó e os irmãos, Sharbat viajou a pé até o Paquistão. 

O registro do fotógrafo Steve McCurry fez de Sharbat um ícone que representou milhares de refugiados afegãos que, assim como ela e sua família, precisaam fugir para o Paquistão. Ela acabou ficando conhecida como a "Mona Lisa afegã" em seu país.  
 
[FOTO2] 

Redação O POVO Online
TAGS