PUBLICIDADE
Notícias

Turista brasileiro morre em meio a protesto contra a Uber

O governador da região metropolitana de Santiago, Orrego afirmou que o governo apresentará acusações contra os responsáveis pelos protestos

18:24 | 04/09/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Taxistas bloquearam nesta segunda-feira, 4, uma rodovia que leva ao mais importante aeroporto do Chile, em Santiago. A iniciativa da classe é em protesto aos aplicativos de viagens compartilhadas como a Uber e Cabify. Durante a manifestação, 22 pessoas foram presas e um turista brasileiro morreu.

De acordo com a polícia, o turista brasileiro tinha 65 anos e morreu após desmaiar no protesto acometido por uma parada cardiorespiratória.

O governador da região metropolitana de Santiago, Claudio Orrego, afirmou a repórteres que a ocupação do aeroporto pelos taxistas prejudicou de forma significativa a imagem do Chile, das companhias aéreas e de pessoas saindo ou chegando ao país.

Devido ao protesto, alguns voos sofreram atrasos. Orrego afirmou que o governo apresentará acusações contra os responsáveis pelos protestos.

No Congresso do Chile, a regulação desses aplicativos avança lentamente. Taxistas reagem com protestos, que vêm acontecendo nos últimos meses.

 

Redação O POVO Online

TAGS