PUBLICIDADE
Notícias

Rede de roupas retira seções de menino e menina

Além do fim das seções, a marca também passou a produzir uma linha de roupas sem gênero

17:06 | 05/09/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Em suas 48 lojas, a rede britânica de roupas John Lewis decidiu que não fará mais divisão entre roupas de meninos e de meninas. Com a novidade, a empresa de 153 anos afirma que tem o objetivo de não sustentar estereótipos. As informações são do El País BRASIL.

Conforme o The Independente, a separação foi realizada de modo que todas as roupas fiquem expostas juntas, dando ao consumidor a escolha. Nas peças, no lugar da indicação do gênero, roupas de 0 a 14 anos levam nas etiquetas a indicação Boys & Girls ou Girls & Boys.

Além do fim das seções, a marca também passou a produzir uma linha de roupas sem gênero. Nessas peças, estão estampados desenhos para ambos os sexos, a exemplo de soldados de brinquedo, safáris, naves espaciais e dinossauros.

Nas redes sociais, a ideia é apoiada por internautas. Entre eles, os ativistas do grupo Let Clothes Be Clothes, elogiaram a conduta da empresa perante o tema. Outro comentário positivo veio de Lauren Apfel, cofundadora e editora executiva da Motherwell, uma publicação digital sobre a vida de pais e mães na atualidade. Ela afirma que adora ver etiquetas de gênero neutro e aguarda ver o mesmo com roupas de adulto.

Por outro lado, críticos à iniciativa também se manifestaram. O deputado conservador Andrew Bridgen diz que etiquetas com o gênero são informativas. Para ele, embora não veja pais comprando vestidos para os filhos, a novidade representa o avanço do "politicamente correto". 

Em breve, a loja online da rede de roupas John Lewis garante que vai trazer a novidade.

 

Redação O POVO Online

TAGS