PUBLICIDADE
Notícias

Ex-ministro russo julgado por corrupção acusa homem ligado a Putin

08:38 | 16/08/2017

Julgado em Moscou por corrupção, o ex-ministro russo da Economia Alexei Ulyukayev disse nesta quarta-feira, 16, ter sido vítima de uma armadilha do Serviço Federal de Segurança (FSB) e do CEO da petroleira Rosneft, Igor Setchin.

Ulyukayev, de 61, é suspeito de ter tentado extorquir dois milhões de dólares de Rosneft, em um caso que abalou o setor financeiro. Se for considerado culpado, pode ser condenado a 15 anos de prisão.

Nome de mais alto escalão já detido por corrupção desde a chegada de Vladimir Putin ao Kremlin, em 2000, denunciou o "absurdo" da acusação, "a falta de provas" e uma "acusação baseada exclusivamente nas afirmações de (Igor) Setchin", próximo ao presidente russo e presidente da Rosneft.

Segundo ele, durante sua detenção, a presença de uma bolsa com dinheiro foi "planejada antes por agentes do FSB". O ex-ministro alegou que foi ao local apenas para atender a um pedido do CEO da Rosneft.

Trata-se da primeira detenção de um ministro em exercício por corrupção desde o fim da então URSS.

Alexei Ulyukayev foi imediatamente destituído por Putin, que o substituiu pelo economista Maxime Oreshkin, de 35.

Com a proximidade da eleição presidencial de março de 2018, alguns analistas veem nessa detenção um novo episódio da luta entre os grupos no entorno de Putin e uma demonstração de força dos "siloviki" procedentes dos serviços secretos, dos quais Igor Setchin é considerado uma liderança.

AFP

TAGS