PUBLICIDADE
Notícias

Bebê canadense terá documento sem identificação para 'decidir gênero quando crescer'

Segundo a imprensa do país, Searyl Atli pode ser a primeira do mundo a não ter definição de gênero em seus documentos

23:28 | 04/07/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

A Justiça canadense analisa a possibilidade da certidão de nascimento de um bebê de oito meses não ter o gênero informado. O pedido veio de Kori Doty - uma pessoa transgênero não binária que não se identifica com pronomes nem no masculino nem no feminino e gerou a criança, que afirma querer dar a oportunidade da criança de descobrir seu próprio gênero. As informações são da BBC.

O cartão de saúde da criança terá um "U" no espaço reservado para "sexo", letra que simbolizará "indeterminado" ou "não atribuído". Por enquanto, o pronome que Kori escolheu para outras pessoas se referirem ao bebê, de nome Searyl, é "eles", ao invés de "ele" ou "ela".

[FOTO2]

No caso de Searyl Atli, Doty diz que as autoridades se negaram a emitir a certidão de nascimento sem uma designação de gênero. O caso foi decidido judicialmente.
A advogada da família, barbara findlay, que prefere escrever seu nome sem maiúsculas, disse ao site Global News que "a designação de gênero nesta cultura é feita quando um(a) médico(a) abre as pernas e olha para os genitais de um bebê. Mas nós sabemos que a identidade de gênero do bebê só será desenvolvida alguns anos após o nascimento".

A imprensa canadense afirma que o cartão de saúde do bebê pode ser o primeiro do mundo sem uma definição de gênero.

Redação O POVO Online

TAGS