PUBLICIDADE
Notícias

Acordo de Paris: Mark Zuckerberg, outras organizações e políticos americanos reagem à saída dos EUA

"Sair do acordo climático de Paris é ruim para o meio ambiente, ruim para a economia, e coloca o futuro das nossas crianças em risco", disse Zuckerberg, cofundador e CEO do Facebook

15:00 | 02/06/2017
Donald Trump em pronunciamento em frente a Casa Branca anunciando a saída do acordo de Paris
Donald Trump em pronunciamento em frente a Casa Branca anunciando a saída do acordo de Paris
[FOTO1]
Depois de Trump ter declarado a decisão da saída dos EUA do acordo de Paris, que preza pela diminuição nas emissões dos gases responsáveis pelo efeito estufa, o cofundador e CEO dono do Facebook, Mark Zuckerberg, fez uma postagem criticando a decisão. No texto liberado nesta última, quinta-feira, 2, ele diz: "Sair do acordo climático de Paris é ruim para o meio ambiente, ruim para a economia, e coloca o futuro das nossas crianças em risco".
Ele prossegue o texto dizendo que a preocupação global com o clima é algo relevante e que suas empresas continuarão comprometidas com a utilização mínima de energia. "Da nossa parte, nos comprometemos que cada novo data center que nós construirmos será alimentado por energia 100% renovável. Parar as mudanças climáticas é algo que nós só podemos fazer como uma comunidade global, e nós precisamos agir juntos antes que seja tarde demais", escreveu.
[VIDEO1] 
O post gerou 213 mil curtidas e 13.800 compartilhamentos até o momento. A rede social e outras 24 companhias publicaram uma carta aberta, em três dos maiores jornais americanos, se mostrando contra o posicionamento do presidente e lançando contra-argumentos a respeito da decisão baseados em três tópicos - fortalecimento da competitividade; criação de empregos, mercados e crescimento; reduzir riscos dos negócios. Uma série de empresas de tecnologia também se mostraram contra a questão ao emitir declarações nas redes sociais.
CEO do Google, Sundar Pichai disse que estava "desapontado com a decisão de hoje. Google continuará trabalhando duro por um futuro mais limpo e próspero para todos".
[VIDEO2] 
CEO do Twitter, Jack Dorsey afirmou que "esse é um incrível retrocesso do governo federal. Nós estamos todos nesse planeta juntos e nós precisamos trabalhar juntos".
[VIDEO3] 
Elon Musk, o CEO da fabricante de carros elétricos Tesla e da empresa de transportes espaciais SpaceX, além de visionário das áreas de ciência e tecnologia, disse: "Estou deixando os conselhos presidenciais. A mudança no clima é real. Deixar (o acordo de) Paris não é bom para a América ou o mundo". Isso é em referência aos dois conselhos de negócios de Trump que ele participava como conselheiro, mas disse que sairia caso o presidente retirasse o país do acordo climático.
[VIDEO4] 
EUA seguirá verde
Apesar da decisão de Trump, vários prefeitos, governadores e empresas dos EUA emitiram declarações contrárias ao que foi decidido. Eles estão se reunindo em um grupo para submeter um plano a Organização das Nações Unidas (ONU) com a intenção de permanecer seguindo o acordo climático de Paris, segundo o jornal americano The New York Times. "Nós faremos tudo que a America faria se permanecesse comprometida", disse ao veículo Michael Bloomberg, o prefeito anterior da cidade de Nova Iorque, que está comandando a iniciativa.
Durante o pronunciamento em que informou a saída dos EUA do acordo, Trump utilizou um jogo de palavras ao dizer: "eu fui eleito para representar os cidadãos de Pittsburgh, não Paris". O prefeito da cidade americana se pronunciou por três vezes no Twitter dizendo: "Os Estados Unidos se juntam a Síria, Nicarágua e Rússia na decisão de não participar do acordo de Paris com o restante do mundo. Agora cabe às nossas cidades liderar/ Fato: Hillary Clinton recebeu 80% dos votos em Pittsburgh. Pittsburgh continua com o mundo e seguirá o acordo de Paris/ Como prefeito de Pittsburgh, eu posso garantir que nós vamos seguir as diretrizes do acordo de Paris por nossos cidadãos, nossa economia e futuro".
[VIDEO5] 
Arnold Schwarzenegger, o ator (conhecido pelos filmes de ação como "Exterminador do Futuro") e ex-governador do estado da Califórnia, também foi contra Donald e disse em um vídeo publicado no Facebook que "um homem não pode destruir nosso progresso. Um homem não pode parar nossa revolução da energia limpa. E um homem não pode voltar no tempo - só eu posso fazer isso".
[VIDEO6] 
TAGS