PUBLICIDADE
Notícias

Escritor condenado há 43 anos por ser homossexual recebe desculpas do Governo

O ativista e escritor George Montague foi condenado em 1974 por "comportamento indecente"

23:32 | 12/04/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

No começo de abril, o escritor e ativista gay George Montague, de 93 anos, recebeu uma carta de desculpas do governo britânico por ter sido condenado por “comportamento indecente com outro homem” em 1974. Na ocasião, Montague precisou pagar multa e ainda foi obrigado a deixar seu trabalho que envolvia crianças com deficiência. As informações são do portal El País Brasil.

Em carta entregue à primeira-ministra britânica Theresa May, o escritor fala que foi preso e processado por uma polícia homofóbica, que foi ajudada por provocadores e a imprensa da época. Ele ainda conta que o mesmo aconteceu com milhares de outros britânicos.

No ano passado, o governo já havia anunciado indulto, que é um ato de clemência do Poder Público, a 65 mil britânicos condenados por esses “crimes”. Não satisfeito, George Montague publicou em sua conta no Twitter afirmando que um indulto não era suficiente, e que servia apenas para quem havia cometido crimes, e ser homossexual não se configura como crime. Ele começou uma campanha para receber um pedido de desculpas no site de petições Change e conseguiu 15 mil assinaturas e seu desejo se realizou.

Em entrevista à rede de televisão BBC, ele conta que a carta, datada com o dia 10 de janeiro, chegou para ele no começo deste mês. “Pedimos desculpas. A maneira como vocês foram tratados foi injusta. O que aconteceu a esses homens é motivo de um grande pesar para todos nós”, diz trecho do texto.

Ativismo

Em 2014, Montague publicou uma autobiografia intitulada de “The Oldest Gay in the Village” (O Gay mais Velho da Cidade), onde conta a sua trajetória de vida e as dificuldades passadas com a aceitação de sua homossexualidade. Ele fala também de seu casamento de mais de 20 anos com uma mulher com quem teve três filhos. Atualmente, está casado com seu marido desde 1997.

Redação O POVO Online

TAGS