PUBLICIDADE
Notícias

Quem são as vítimas do atentado de Londres

07:38 | 23/03/2017
Uma britânica de origem espanhola de 43 anos, Aysha Frade, é a segunda das três vítimas fatais do atentado no Parlamento britânico identificada, junto ao policial Keith Palmer, de 48 anos. O atentado deixou três mortos, além do criminoso - cuja identidade não foi comunicada, até o momento - e 40 feridos. Foram quatro, contando o criminoso: - Aysha Frade, 43 anos: Ia buscar suas filhas pequenas na escola quando foi atropelada pelo homem, segundo meios de comunicação britânicos. Filha de um cipriota e uma espanhola, sempre viveu em Londres e passava os verões na Galícia, no noroeste da Espanha, onde suas irmãs moram. "Trata-se de uma cidadã britânica filha de uma cidadã espanhola", explicou à AFP o Escritório de Informação Diplomática em Madri. "Os familiares estão na Galícia", no noroeste da Espanha, acrescentou. Segundo sua prima Ana, entrevistada nesta quinta-feira pela rádio espanhola Cope, Aysha era casada e mãe de duas meninas de 7 e 9 anos. Suas irmãs vivem em Betanzos, uma localidade galega na qual têm uma escola de inglês. "Estou arrasada. É uma coisa que não esperávamos", explicou a prima. "Silvia (uma das irmãs da vítima) me telefonou e disse 'aconteceu uma coisa muito ruim, mataram Aisha'", disse. "Um carro a atropelou e a matou", acrescentou. - Policial Keith Palmer, 48 anos: Casado e pai. Trabalhava para a Unidade de Proteção Diplomática da polícia, protegia um dos portões de acesso ao Parlamento e foi esfaqueado pelo agressor. Segundo parentes citados pela imprensa britânica, havia servido no exército, em um regimento de artilharia, antes de passar para a polícia. - A terceira vítima fatal: Um homem de cerca de 50 anos, segundo os únicos detalhes revelados até agora pelas autoridades. - O criminoso: Sua identidade não foi revelada, mas se especula que tenha relação com Birmingham, uma cidade do centro da Inglaterra com fortes conexões jihadistas onde foram realizadas detenções nesta quinta-feira relacionadas ao atentado. Segundo meios de comunicação britânicos, o carro que utilizou para atropelar as pessoas foi alugado em Birmingham e no contrato figurava um endereço na cidade. Dos 29 feridos que seguem no hospital sete estão "em situação crítica", disse o comandante da unidade antiterrorista britânica, Mark Rowley. Três estudantes franceses em viagem de fim de curso a Londres estavam entre os feridos. São três jovens de uma escola da localidade bretã de Concarneau, e suas famílias chegaram à capital britânica na noite de quarta-feira. Cinco turistas sul-coreanos - quatro mulheres e um homem de 50 a 60 anos - ficaram feridos pelo tumulto gerado pelas pessoas que tentavam fugir do criminoso depois que ele avançou seu carro contra elas, disse o ministério das Relações Exteriores sul-coreano. Uma mulher ferida em estado grave foi resgatada do rio Tâmisa, junto ao Parlamento e à ponte de Westminster, após o atentado. Sua situação, nome e nacionalidade não foram divulgados. Entre os outros feridos há um português, um chinês e dois romenos, segundo as autoridades de seus respectivos países. al.zm/ma
TAGS