PUBLICIDADE
Notícias

Culpado por naufrágio de migrantes condenado a 18 anos de prisão na Itália

10:32 | 13/12/2016

A justiça italiana condenou nesta terça-feira a 18 anos de prisão o responsável pelo naufrágio de um barco pesqueiro no qual morreram mais de 800 migrantes em abril de 2015, em uma das piores tragédias das últimas décadas no Mar Mediterrâneo, anunciaram os juízes da Catânia (Sicília, sul).

Junto com o capitão, o tunisiano Mohammed Ali Malek, foi condenado a cinco anos seu ajudante, o sírio Mahmoud Bikhit.

O julgamento, que ocorreu de forma rápida, com audiências a portas fechadas e quase total indiferença dos meios de comunicação italianos, foi concluído com uma condenação exemplar e uma indenização de 9 milhões de euros.

Os dois acusados, que negaram qualquer responsabilidade na tragédia e afirmam que são simples migrantes, foram julgados por incentivar a imigração ilegal.

O capitão do barco pesqueiro também foi condenado por múltiplo homicídio culposo e naufrágio.

Segundo a acusação, as manobras erráticas de Malek contribuíram significativamente para o naufrágio da embarcação.

Na noite de 18 de abril de 2015, o pesqueiro, procedente da Líbia, naufragou depois de ter batido contra um navio de carga português que foi ao seu encontro para ajudar. Sobreviveram apenas 28 pessoas, que afirmaram que havia ao menos 800 passageiros no barco.

 

AFP

TAGS