PUBLICIDADE
Notícias

Imprensa chinesa critica declarações do "novato" Donald Trump

05:34 | 06/12/2016
Donald Trump é um "novato" incapaz de fechar a boca e tem que aprender que não pode "manipular a sua vontade" a China, afirma a imprensa estatal de Pequim, ao adotar pela primeira vez um tom firme e crítico em relação ao presidente eleito dos Estados Unidos.
As mensagens no Twitter de Trump "dissimulam sua verdadeira intenção: tratar a China como um pedaço de carne de cordeiro e cortar uma fatia", afirma de modo sarcástico o jornal em inglês Global Times.
"Quer saquear outros países para assegurar a prosperidade dos Estados Unidos", acusa o jornal.
Na semana passada, Trump conversou por telefone com a presidente de Taiwan, rompendo 40 anos de tradição diplomática, e criticou a China, ao acusar o país de desvalorizar sua moeda para competir com as empresas americanas.
"Provocar atritos e atrapalhar a relação entre China e Estados Unidos não vai 'fazer os Estados Unidos grandes de novo'", ironiza um editorial do Diário do Povo, o jornal do Partido Comunista da China.
O tom da imprensa nesta terça-feira contrasta com o silêncio do governo chinês na segunda-feira.
"Trump faz muito barulho, mas não pode abstrair-se das regras do jogo das grandes potências. Não tem os recursos suficientes para manipular a sua vontade a China", insistiu o Global Times em um duro editorial.
"Pequim responderá se as suas ações violarem os interesses chineses", adverte a publicação.
O jornal estatal China Daily aconselhou o "novato na diplomacia" que é "incapaz de fechar a boca" a fazer um curso rápido de realpolitik.
"Trump pode desprezar os diplomatas de Washington, mas terá que dominar a verdadeira realidade das relações internacionais, não a sua visão fantasiosa, antes de utilizar o bisturi", afirma o China Daily, conhecido por suas posições nacionalistas.
Em um longo editorial, o Diário do Povo descartou uma situação provocada apenas por "inexperiência".
"Alguns dizem que Trump não tem experiência em diplomacia ou assuntos militares, mas na realidade não é que seja ignorante, tem suas próprias posições", afirma o jornal comunista.
"O problema é que estas posições não são compatíveis com a lógica fundamental das relações sino-americanas", insiste.
"Como presidente eleito, Trump pode esperar algum perdão... Mas as coisas serão diferentes quando ele virar presidente', completa o China Daily.
bfc/fp
TAGS