PUBLICIDADE
Notícias

Terremoto deixa rastro de destruição no centro da Itália

02:11 | 24/08/2016
Destruição em Amatrice: cidade foi uma das mais atengidas pelo terremotoTremor de magnitude 6,2 na escala Richter deixa pelo menos 37 mortos e chega a ser sentido em Roma, a 170 km do epicentro. Cidades mais atingidas são Accumoli, Amatrice, Posta e Arquata del Tronto. Um terremoto de magnitude 6,2 na escala Richter atingiu o centro da Itália na madrugada desta quarta-feira (24/08), deixando um rastro de destruição e, segundo as primeiras informações, ao menos 37 mortos. As cidades mais atingidas foram Accumoli, Amatrice, Posta e Arquata del Tronto. A Defesa Civil italiana qualificou o tremor como "severo" cerca de cem réplicas foram registrada. "Metade da cidade já não existe, as pessoas estão sob os escombros", disse Sergio Pirozzi, prefeito de Amatrice, na província de Rieti, à emissora Sky. O prefeito confirmou que houve desabamentos graves em vários edifícios e colapso de pontes que complicam o acesso ao local por parte das equipes de resgate. Ele descreveu a situação como dramática. Além disso, a Defesa Civil confirmou deslizamentos de terras em outras três províncias da Região de Marcas: Ascoli Piceno, Fermo e Macerata. O terremoto ocorreu às 3h36 (hora local), a sudeste de Norcia, cidade da província de Perugia, com epicentro a dez quilômetros de profundidade, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitora a atividade sísmica mundial. O sismo foi seguido de dezenas réplicas de 5,5 e 4,6 e 4,3, perto de Amatrice e de Norcia. O repórter da DW Lewis Sanders, que está em Ascoli Piceno, a cerca de 60 km do epicentro, contou que "acordou com a casa sacudindo violentamente". O tremor foi sentido também em Roma, a 170 km do epicentro. De acordo com o jornal La Repubblica, as casas em Roma tremeram por cerca de 20 segundos. Segundo um porta-voz do Corpo de Bombeiros, há relatos de feridos na capital italiana. O papa Francisco decidiu não pronunciar a catequese que tinha preparado para a audiência desta quarta-feira, e pediu às milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro que rezassem o rosário pelas vítimas. Francisco decidiu suspender sua habitual catequese para expressar sua "dor e proximidade a todas as pessoas que estão nas áreas afetadas e todas as pessoas que perderam seus entes queridos e aqueles que ainda estão chocados pelo medo". Ele lamentou ter ouvido que "a cidade de Amatrice já não existe e pensar que entre os mortos há muitas crianças". O terremoto ocorreu próximo de Aquila, onde um sismo de magnitude 6,3 deixou mais de 300 mortos e devastou a região de Abruzos em 2009. FF/efe/lusa/rtr
TAGS