PUBLICIDADE
Notícias

Protestos contra o governo deixa ao menos 12 mortos na Etiópia

15:00 | 08/08/2016
Confrontos do fim de semana entre manifestantes e forças de segurança da Etiópia mataram ao menos 12 pessoas em Oromia, enquanto centenas de pessoas de manifestavam contra o governo em protestos que foram chamados pelas mídias sociais.

Diante disso, o governo novamente bloqueou a internet no fim de semana, alegando "elementos anti-paz", com base no exterior e apoiada por ativistas que foram culpados pela violência.

Milhares de pessoas se manifestaram em várias cidades da região durante o fim de semana para mostrar seu descontentamento com as contínuas detenções e abusos contra opositores, ativistas e políticos que apoiam a independência da Oromia.

"Nós precisamos de liberdade", estava escrito em uma das bandeiras dos manifestantes.

Os cidadãos têm protestado há meses pelo que consideram uma perseguição injustificada por parte das autoridades etíopes e, até o momento, mais de 400 pessoas morreram desde o início das manifestações, segundo estimativas da organização Human Rights Watch (HRW).

Os protestos começaram no início de dezembro do ano passado, após a aprovação de um plano urbanístico para expandir a capital Adis-Abeba, o que poderia colocar em perigo as terras de cultivo dos oromo, um povo tradicionalmente agrícola e seminômade, mas o governo acabou voltando atrás e cancelou esse projeto.

Manifestantes em Oromia exigiram a libertação de pessoas detidas em massa. Fonte: Associated Press.

TAGS