Participamos do

Polícia de Londres descarta terrorismo em ataque com faca

10:05 | Ago. 04, 2016
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
Local do crime, no centro de LondresCrime que resultou na morte de uma mulher e deixou mais cinco feridos é resultado de problemas mentais do agressor, afirma Scotland Yard. Não há sinais de radicalização por terroristas. A polícia de Londres afirmou nesta quinta-feira (04/08) que o ataque com faca ocorrido na noite anterior no centro da cidade, que resultou na morte de uma mulher de cerca de 60 anos e deixou cinco pessoas feridas, foi espontâneo, com vítimas escolhidas ao acaso e sem motivação terrorista. O comissário da Scotland Yard Mark Rowley disse que o crime ocorrido na praça Russell Square "foi resultado dos problemas mentais" do agressor, de 19 anos, com base nos interrogatórios aos quais submeteu o criminoso e seus familiares. Ele ressaltou que a polícia não encontrou nenhuma evidência que indicasse que o homem tivesse sido "radicalizado" por terroristas. A polícia havia divulgado antes que o autor do ataque é um cidadão norueguês de origem somali, mas Rowley afirmou que "fatores sobre a procedência não são relevantes para estabelecer a motivação do crime". "Embora a investigação ainda não tenha terminado, todo o trabalho realizado até o momento indica que esse incidente trágico se desencadeou por problemas de saúde mental. Enfatizo que, até o momento, não achamos nenhuma evidência de radicalização que sugira que o homem detido tenha agido, de alguma maneira, por terrorismo", explicou. O comissário disse que os agentes interrogaram o suspeito durante toda a noite, falaram com seus familiares e com as testemunhas do ocorrido, fizeram batidas e uma revisão completa de dados dos serviços de inteligência junto com os de segurança. A mulher que morreu no ataque era cidadã dos Estados Unidos. AS/efe/ap

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente