Participamos do

EUA e Japão querem reunião de emergência após míssil norte-coreano

16:55 | Ago. 03, 2016
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
Projétil balístico de médio alcance lançado por Pyongyang cai no Mar do Japão, algo que não ocorria desde 1998. Alemanha condena veemente o teste e sinaliza convocação de embaixador da Coreia do Norte. Os Estados Unidos e o Japão planejam pedir uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU para discutir o novo lançamento de um míssil balístico pela Coreia do Norte, anunciou a embaixadora americana na ONU, Samantha Power, nesta quarta-feira (03/08). A Coreia do Norte lançou nesta quarta-feira dois mísseis balísticos de médio alcance, mas um teria explodido logo após a descolagem, segundo fontes militares americanas. O segundo caiu no Mar do Japão, a cerca de 250 quilômetros da costa norte do Japão e dentro da Zona Econômica Exclusiva (ZEE) japonesa, algo que não ocorria desde 1998. Trata-se do primeiro lançamento de mísseis de Pyongyang desde o dia 19 de julho, quando os norte-coreanos lançaram dois de curto alcance e um terceiro de médio alcance. O projétil desta quarta-feira partiu da província norte-coreana de Hwanghae do Sul e voou aproximadamente mil quilômetros até cair no mar, assegurou um porta-voz do Ministério da Defesa da Coreia do Sul, sem confirmar o ponto exato. Tudo indica que se tratou de um míssil do modelo Rodong, lançado pela Coreia do Norte em outras ocasiões. Desde que Kim Jong-un chegou ao poder em 2011, o Exército norte-coreano realizou um total de 30 testes desse tipo, segundo dados da Coreia do Sul. O novo lançamento norte-coreano é interpretado como uma demonstração de força perante a Coreia do Sul e os Estados Unidos, depois que os dois países fizeram um acordo no mês passado para a instalação em território sul-coreano do sistema antimísseis de fabricação americana conhecido como THAAD (Terminal High Altitude Area Defense, em inglês). Alemanha estuda convocar embaixador O governo da Alemanha também condenou veemente o teste de míssil da Coreia do Norte nesta quarta-feira. Berlim sinalizou que deve convocar o embaixador norte-coreano. O Ministério das Relações Exteriores convidará o embaixador para uma conversa "num futuro próximo", disse o porta-voz Martin Schäfer. "Iremos dizer-lhe claramente o que pensamos sobre o comportamento de seu governo e de seu Estado", garantiu. O Conselho de Segurança das Nações Unidas tem condenado repetidamente os lançamentos de mísseis pela Coreia do Norte. Desde o primeiro, em 2006, o país foi alvo de cinco pacotes de sanções da ONU. PV/lusa/efe/afp/ap/dpa

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente