PUBLICIDADE
Notícias

Presidente das Filipinas encerra cessar-fogo, após ataque rebelde

11:10 | 30/07/2016
O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, deu por encerrado um cessar-fogo de uma semana, após guerrilheiros comunistas matarem um miliciano partidário do governo e não decretarem sua própria trégua até o prazo imposto para isso, que era este sábado. Os dois lados haviam concordado em retomar o diálogo no próximo mês na Noruega e não estava claro se as conversas podem ser prejudicadas.

Após recuar em sua ordem de cessar-fogo, Duterte divulgou um comunicado na noite deste sábado (hora local) no qual dizia que as forças do governo estão em alerta máximo. Duterte, que tomou posse em 30 de junho, decretou o cessar-fogo na segunda-feira, porém dois dias depois rebeldes mataram um miliciano e feriram outros quatro na província de Davao del Norte, no sul do país.

Duterte seguiu até a província de Davao del Norte na sexta-feira. Visivelmente irritado, ele pediu aos rebeldes que decretassem uma trégua. O presidente rejeitou demandas dos rebeldes para que retirasse tropas do governo e policiais de certas zonas rurais.

A insurgência comunista que ocorre há décadas nas Filipinas já deixou 150 mil mortos desde o fim dos anos 1960. Além disso, prejudica o desenvolvimento econômico, especialmente no interior, onde os insurgentes maoistas são ativos. Não está ainda claro se a divergência afetará a retomada do diálogo de paz marcado para Oslo entre 20 e 27 de agosto. Fonte: Associated Press.

TAGS