PUBLICIDADE
Notícias

Mundo condena atentado em Nice

05:09 | 15/07/2016
Políticos de todo o mundo reagiram com horror depois que um caminhão acelerou contra uma multidão que celebrava a festa nacional na Riviera Francesa, matando ao menos 84 pessoas.
A seguir as principais reações:


- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, condenou firmemente "o que parece ser um horrível ataque terrorista".
"Nos solidarizamos com a França, nosso mais antigo aliado, no momento em que enfrenta este ataque", disse Obama em um comunicado.
"Neste 14 de julho, lembramos (...) os valores democráticos que fizeram da França uma inspiração para o mundo inteiro", acrescentou.


- O secretário de Estado americano, John Kerry, que acompanhou na quinta-feira em Paris o desfile pela festa nacional francesa, disse que "os Estados Unidos permanecem firmes junto ao povo francês nestes momentos trágicos. Daremos todo o apoio que precisar".


- O presidente interino do Brasil, Michel Temer, declarou: "Hoje, mais do que nunca, somos todos franceses. (...) O Brasil se une a todos que desejam e lutam pela paz e harmonia no mundo".
Já a presidente afastada Dilma Rousseff, atualmente suspensa de suas funções no âmbito de um julgamento de impeachment, disse lamentar "profundamente este crime ocorrido em Nice".
"Não podemos nos deixar amedrontar, nem nos abatermos. O povo francês saberá superar mais esta tragédia", escreveu em sua conta no Twitter.


- A chanceler alemã, Angela Merkel, expressou sua solidariedade à França na luta contra o terrorismo. "Estamos todos unidos no estupor após este ataque mortal em Nice", declarou a líder alemã.


- O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, se declarou "comovido pelas notícias que chegam de Nice". "Meus pêsames pelas vítimas a todo o povo francês", declarou em uma mensagem em sua conta do Twitter.


- Boris Johnson, o novo ministro das Relações Exteriores britânico, que participou da festa pelo Dia da Bastilha na embaixada francesa em Londres, escreveu no Twitter: "Comovido e triste pelos terríveis acontecimentos em Nice, e pela terrível perda de vidas".


- O presidente do México, Enrique Peña Nieto, também condenou o ataque. "O México reprova qualquer ato de violência como o ocorrido em Nice. Lamentamos a perda de vidas e nos solidarizamos com o povo francês", escreveu no Twitter.


- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, dirigiu uma mensagem ao seu colega francês, François Hollande, no Twitter: "@fhollande: nossa solidariedade às vítimas e feridos do atentado em Nice. Rejeitamos toda forma de violência", escreveu.


- O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, escreveu no Twitter: "Os canadenses estão comovidos pelo atentado (de quinta-feira) à noite em Nice. Nossos mais sinceros pêsames às vítimas e nossa solidariedade ao povo francês".


- O Vaticano condenou "da maneira mais absoluta" o atentado na cidade francesa. "Expressamos da parte do papa Francisco nossa participação e solidariedade com o sofrimento das vítimas e de todo o povo francês" em "um dia que deveria ser um grande dia de festa", declarou o porta-voz do Vaticano, o padre Federico Lombardi.


- O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, tuitou que estava "horrorizado pela notícia de outro ataque sem sentido". - O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, declarou que este é um "dia triste para a França, para a Europa". Disse que era trágico que "as vítimas do ataque fossem pessoas que celebravam a liberdade, igualdade e fraternidade".


- O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, ofereceu suas condolências às vítimas e disse que a China condena toda forma de terrorismo.


- O Conselho de Segurança das Nações Unidas classificou o ataque de "bárbaro e covarde".

AFP
TAGS