PUBLICIDADE
Notícias

BTHVN 2020: o gênio musical como marca

17:45 | 13/07/2016
Mesmo sem vogais, não há quem deixe de reconhecer o nome do grande compositor alemãoEm 2020 completam-se 250 anos do nascimento de Beethoven. Importantes entidades alemãs preparam um megaevento de âmbito nacional, com a DW como parceira de mídia. Foco são os primeiros anos do compositor, em Bonn. Ludwig van Beethoven (1770-1827) é, sem dúvida, um superstar entre os compositores de música erudita. Suas obras são mais executadas do que as de qualquer outro músico clássico, com a Nona sinfonia ou pelo menos o coral do movimento final, a Ode à Alegria no topo das paradas de sucesso. Em 2020, então, quando se comemoram os 250 anos de seu nascimento, o som beethoveniano deverá estar mais presente do que nunca. Os planos para as festividades já estão a pleno vapor, especialmente na cidade natal, a renana Bonn, no oeste da Alemanha. "Beethoven está muito vivo, sua música une muita gente porque ele é tocado e adorado por todo o mundo", afirmou nesta terça-feira (12/07) a ministra alemã da Cultura, Monika Grütters, ao apresentar o logotipo oficial e o novo site para o jubileu do compositor. A apresentação transcorreu na representação em Berlim do estado da Renânia do Norte-Vestfália, que promove esse projeto cultural de grande escala juntamente com o governo federal e a municipalidade de Bonn. Beethoven antes de Viena Grütters parte do princípio que "o ano Beethoven 2020 certamente trará eventos musicais que ultrapassarão todas as fronteiras". "A música de Beethoven é a acepção da humanidade. O último movimento da Nona sinfonia se transformou no hino da União Europeia. O manuscrito da Nona conta entre os documentos do Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco", salientou. Também Malte Boecker, diretor da casa de nascimento, a secretária de Cultura da Renânia do Norte-Vestfália, Christina Kampmann, o prefeito de Bonn, Ashok-Alexander Sridharan, e a diretora-geral do Beethovenfest, Nike Wagner, apresentaram em Berlim planos detalhados para o ano de homenagens, projetado como um evento cultural de âmbito nacional. A abertura do jubileu será em 16 de dezembro de 2019, e as comemorações se estenderão até 17 de dezembro de 2020, dia em que, 250 anos antes, Beethoven foi batizado. O foco serão os primeiros anos em Bonn na vida do compositor que aos 22 anos se mudou para Viena e lá passou seus anos de maturidade criativa e onde permaneceu até a morte. BTHVN 2020 Em "BTHVN 2020", a exclusão das vogais confere ao nome célebre um toque contemporâneo, numa época de abreviaturas e hashtags. No entanto, a versão partiu do próprio músico, que assinou assim algumas de suas composições. "Para Beethoven, era uma questão de economia: ele simplesmente não tinha vontade de ficar assinando sempre o nome inteiro", especula Boecker, da Beethovenhaus. "Beethoven é uma verdadeira marca", comenta Uwe Hecker, diretor da agência de publicidade Jung von Matt, que desenvolveu o logo para o ano de jubileu. "Achamos importante lhe dar uma imagem bem moderna." BTHVN 2020 é agora uma marca registrada que já foi testada no mundo inteiro: da China à Polônia, não houve quem deixasse de decifrar imediatamente o nome do compositor. Por trás das letras garrafais, vislumbra-se um dos mais famosos retratos de Beethoven, da autoria de Karl Joseph Stieler. Parceira de mídia no ano de jubileu, a DW apresentou em Berlim um vídeo sobre a criação do logo oficial. No portal de internet BTHVN2020.de (no momento apenas em alemão), os interessados também podem se informar sobre o estado atual dos preparativos para 2020. O site é, ainda, concebido como uma plataforma onde quem quiser pode contribuir com ideias. Autor: Elizabeth Grenier / Heike Mund (av)
TAGS