PUBLICIDADE
Notícias

Polícia alemã detém dois suspeitos de iniciar incêndio em abrigo de imigrantes

15:00 | 08/06/2016
Dois imigrantes que estavam entre os 220 residentes do abrigo de imigrantes em Dusseldorf, na Alemanha, foram detidos pela polícia local, afirmou um promotor da cidade nesta quarta-feira.

Os dois homens seriam originários do Norte da África e estão sob custódia antes de serem ouvidos por um juiz, que pode decidir por mantê-los presos por mais tempo.

O incêndio da semana passada, que destruiu o abrigo foi provavelmente iniciado por um colchão em chamas, disseram investigadores. Embora seja muito cedo para afirmar qual foi o motivo, a polícia disse que ela pode estar relacionada a uma disputa sobre a observação do jejum do Ramadã, que começou na segunda-feira.

"Não podemos descartar que uma luta a respeito da comida possa ter iniciado o incêndio", disse Anja Kynast, uma porta-voz da polícia de Dusseldorf, acrescentando que outros cinco residentes do abrigo são suspeitos de cometerem crimes menores.

Olaf Lehne, presidente da Cruz Vermelha da cidade, que estava operando o centro, fez um apelo para que os responsáveis sejam rapidamente deportados.

"Aquele que colocou fogo no prédio e colocou os trabalhadores da Cruz Vermelha e outros refugiados em perigo é um criminoso", disse Lehne. "Nosso país não precisa de criminosos."

A tensão entre os refugiados atingiu o pico no início do Ramadã, quando, ataques ao estafe e brigas surgiram dentro do grupo, que mistura muçulmanos e cristãos de diversas regiões, a maioria homens que viajaram sozinhos até o país.

O novo abrigo passou a oferecer, a partir desta semana, dois horários diferentes de jantar para acomodar aqueles que observam o calendário muçulmano. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS