PUBLICIDADE
Notícias

Merkel pede prudência quanto a Brexit e quer manter parceria

08:50 | 24/06/2016
Chefe de governo alemã, Angela Merkel, se pronunciou em BerlimChanceler federal alemã lamenta resultado de referendo, mas alerta contra decisões que possam causar divisão. Líderes da União Europeia, França, Alemanha e Itália marcam reunião de emergência. A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, lamentou nesta sexta-feira (24/06) o resultado do referendo sobre a retirada do Reino Unido da União Europeia, e pediu aos países-membros calma e prudência ao analisar a situação, a fim de evitarem decisões que causem mais divisão. "O dia de hoje é uma cesura para a Europa. É uma cesura para o processo europeu de união", ressaltou Merkel, que foi uma das principais defensoras da unidade do bloco e contra o Brexit. A chanceler lembrou que o objetivo da criação do bloco era promover a paz e esse ideal permanecerá no futuro. "Não devemos esquecer nunca que a ideia de uma União Europeia foi uma ideia de paz.". Ela atribui à Alemanha uma responsabilidade especial para o êxito da UE. "Somente juntos poderemos continuar sustentando nossos valores de liberdade e de Estado de direito no mundo." A chefe de governo frisou que o Reino Unido permanece sendo um membro do bloco, enquanto as negociações sobre a saída estiverem em andamento, e que ambos os lados têm deveres a cumprir. Merkel anunciou também uma reunião de emergência com os presidentes do Conselho Europeu, Donald Tusk, e da França, François Hollande, além do primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, marcada para a próxima segunda-feira em Berlim. O encontro visa tratar sobre os próximos passos em relação à saída britânica. "Nosso objetivo dever ser alcançar, no futuro, uma relação próxima e de parceria com o Reino Unido. Apesar do resultado, a Europa é forte suficiente para encontrar as respostas corretas", assegurou a política democrata cristã. CN/rtr/dpa/ap/ots
TAGS