PUBLICIDADE
Notícias

Cristiano Ronaldo marca dois gols e evita eliminação de Portugal

15:52 | 22/06/2016
Três vezes atrás no placar e momentaneamente eliminados da Eurocopa 2016, portugueses buscam empate com a Hungria em grande atuação de sua estrela. Islândia conquista vitória e classificação histórica. Portugal e Hungria provaram que a Eurocopa pode ter jogos atraentes e recheados de gols, principalmente quando ambas as equipes em campo não se limitam a defender. Em diversos momentos da partida virtualmente eliminado do torneio, Portugal buscou um empate em 3 a 3 graças a dois gols de Cristiano Ronaldo, que, de quebra, quebrou dois recordes nesta quarta-feira (22/06), em Lyon. As atenções, obviamente, estavam voltadas para o craque do Real Madrid. Ainda mais depois que o atacante demonstrou irritação com críticas e, no dia anterior ao jogo contra a Hungria, arrancou o microfone de um jornalista português e jogou-o num lago. Se, fora de campo, as manchetes não eram boas, Cristiano Ronaldo pode se contentar com bons números dentro das quatro linhas: o atacante se tornou recordista em partidas de Eurocopas (17), deixando para trás o francês Lilian Thuram e o goleiro holandês Edwin van der Saar. Dependendo da campanha portuguesa no torneio, porém, ele poderá ser ultrapassado por Gianluigi Buffon (Itália), Bastian Schweinsteiger (Alemanha), Andrés Iniesta e Cesc Fàbregas (Espanha), todos com 15 jogos. No primeiro tempo, porém, a participação de Cristiano Ronaldo se limitou às cobranças de falta. Ele teve várias oportunidades, da direita e da esquerda, mais perto e mais afastado da grande área. Ao contrário do que aconteceu no Real Madrid, Cristiano Ronaldo nunca marcou um gol de falta pela seleção portuguesa numa Eurocopa ou Copa do Mundo. E esse tabu se manteve. Quem mais precisava da vitória era Portugal, mas foi a Hungria que tomou a iniciativa. Aos 18 minutos, o capitão Balázs Dzsudzsák cobrou escanteio e o veterano Zoltán Gera aproveitou o rebote para abrir o marcador. Foi uma bela finalização de fora da área do meia de 37 anos e 61 dias o segundo jogador mais velho a anotar um gol em Eurocopas, atrás somente do austríaco Ivica Vastic, que marcou em 2008, aos 38 anos e 256 dias de idade. Visivelmente irritado e gesticulando com seus companheiros, Cristiano Ronaldo foi efetivo somente aos 42 minutos, quando deu uma primorosa assistência para Nani, de dentro da área, marcar seu segundo gol nesta Eurocopa sem chances para o goleiro Gábor Király, o jogador mais velho a atuar numa Eurocopa (40 anos) e famoso por jogar usando calças de moletom. Se Cristiano Ronaldo não capitalizava nas cobranças de falta, Dzsudzsák mostrou ao português como se faz logo aos dois minutos da etapa final. É bem verdade, no entanto, que a cobrança sofreu um desvio na barreira e deixou o goleiro Rui Patrício sem chances. Vilão no empate sem gols com a Áustria, quando desperdiçou um pênalti, Cristiano Ronaldo anotou, aos quatro minutos, provavelmente o gol mais plástico do torneio, ao completar de letra o cruzamento de João Mário. Mais um número histórico para a carreira do atacante português: Cristiano Ronaldo é o primeiro jogador a marcar em quatro Eurocopas: 2004 (2), 2008 (1), 2012 (3) e 2016 (1). A partida em Lyon tomou ares dramáticos. A cada gol, mudava a situação classificatória no Grupo F. Quando Dzsudzsák, aos 10 minutos e novamente contando com a ajuda de um desvio, recolocou a Hungria na frente do marcador, Portugal voltava a estar momentaneamente eliminado do torneio. Mas aos 17 minutos, Ronaldo aproveitou cruzamento de Ricardo Quaresma e, de cabeça, voltou a empatar o confronto, recolocando Portugal nas oitavas de final. Na Eurocopa dos poucos gols, Portugal e Hungria protagonizaram uma bela partida com seis gols e muitas emoções. O empate garantiu a primeira colocação do grupo à Hungria. Portugal terminou em terceiro lugar devido à vitória da Islândia contra a Áustria e enfrenta a Croácia, em 25 de junho, em Lens, nas oitavas de final. Os resultados desta quarta-feira também definiram a Eslováquia como adversária da Alemanha, além de sacramentar a eliminação da Albânia. Islândia conquista vitória e classificação inédita Na outra partida válida pelo Grupo F, a Islândia conquistou sua primeira vitória numa Eurocopa com um gol aos 49 minutos do segundo tempo. Os gols foram anotados por Jon Boedvarsson e Arnor Traustason, para os islandeses, e Alessandro Schopef, para a Áustria, que perdeu um pênalti ainda no primeiro tempo. A vitória histórica garantiu a segunda colocação no grupo, mas jogou a Islândia no lado mais complicado do chaveamento do torneio. Os islandeses enfrentam a Inglaterra em 27 de junho, em Nice. Ficha técnica Hungria 3 x 3 Portugal Local: Stade de Lyon, Lyon Arbitragem: Martin Atkinson (Inglaterra), auxiliado por seus compatriotas Michael Mullarkey e Stephen Child. Gol: Zoltán Gera (18'/1T), Nani (42'/1T), Balázs Dzsudzsák (2'/2T e 10'/2T), Cristiano Ronaldo (4'/2T e 17'/2T) Cartões amarelos: Richárd Guzmics (12'/1T), Roland Juhász (28'/1T), Zoltán Gera (34'/1T), Balázs Dzsudzsák (11'/2T) Hungria: Gábor Király; Ádám Lang, Richárd Guzmics, Roland Juhász e Mihály Korhut; Zoltán Gera (Barnabás Bese 1'/2T), Ádám Pintér, Balázs Dzsudzsák, Ákos Elek e Gergo Lovrencsics (Zoltán Stieber 38'/2T); Ádám Szalai (Krisztián Németh 26'/2T). Técnico: Bernd Storck. Portugal: Rui Patrício; Vieirinha, Pepe, Ricardo Carvalho e Eliseu; André Gomes (Ricardo Quaresma 16'/2T), William Carvalho, João Moutinho (Renato Sanches 1'/2T) e João Mário; Cristiano Ronaldo e Nani (Danilo 36'/2T). Técnico: Fernando Santos. Autor: Philip Verminnen
TAGS