PUBLICIDADE
Notícias

Bélgica aproveita falhas e derrota Irlanda

12:08 | 18/06/2016
Romelu Lukaku (esq.) e Axel Witsel, responsáveis pelos gols da seleção belga na vitória por 3 a 0 frente à IrlandaDiabos Vermelhos se recuperam de derrota na estreia, dominam irlandeses e conseguem encaixar letais contra-ataques. Aproveitando falhas defensivas, Romelu Lukaku e Axel Witsel marcam os gols da vitória por 3 a 0. Apesar do contundente resultado por 3 a 0 frente contra a Irlanda neste sábado (18/06), em Bordeaux, a Bélgica voltou a apresentar um futebol desorganizado e sem criatividade na Eurocopa. Vice-líder no ranking da Fifa atrás da Argentina, os Diabos Vermelhos possuem grandes talentos individuais mas não conseguem agir como equipe, tendo conquistado a vitória graças a erros graves da Irlanda e lampejos de suas estrelas no segundo tempo. Pressionada pela derrota na estreia para a Itália e momentaneamente na lanterna do Grupo E, a Bélgica efetuou três mudanças no time titular: entraram Thomas Meunier, na lateral direita, e Mousa Dembélé e Yannick Ferreira-Carrasco, no meio-campo. Deixaram o onze inicial Laurent Ciman, Marouane Fellaini e Radja Nainggolan. As alterações não surtiram o efeito desejado pelo treinador belga Marc Wilmots. A seleção belga voltou a apresentar um futebol lento, sem a criatividade e a movimentação necessária para sair da forte marcação irlandesa. Com Kevin De Bruyne mais centralizado ele costuma atuar aberto pela direita as melhores chances saíram dos pés de Hazard e Ferreira-Carrasco. Aos 21 minutos, o meio do Chelsea aproveitou uma bola solta na grande área, mas isolou por cima do travessão do goleiro Darren Randolph. Quatro minutos depois, Ferreira-Carrasco chegou a balançar as redes, mas o gol foi corretamente anulado por impedimento. No fim do primeiro tempo, Wes Hoolahan evita em cima da linha o primeiro gol belga no torneio, após finalização de Toby Alderweireld. No primeiro lance em que a Bélgica teve mais espaços no torneio, De Bruyne puxou o contra-ataque pela direita e rolou para Romelu Lukaku, que finalizou de fora da grande área no canto direito de Randolph. Essas são as jogadas fortes da Bélgica. Jogadores como De Bruyne, Lukaku e Eden Hazard precisam de espaço para progredir em velocidade e, assim, pegar a defesa adversária desorganizada. É assim que eles estão acostumados na Premier League inglesa, onde atua a maioria das estrelas belgas. A Irlanda se viu obrigada a procurar mais as jogadas ofensivas e, consequentemente, deixou mais espaços em sua retaguarda. A seleção belga soube aproveitar as brechas e, finalmente, mostrou a qualidade técnica em seu elenco. Aos 15 minutos, Meunier levantou na área, e o volante Axel Witsel, livre, cabeceou sem chances para Randolph. Dez minutos depois, após boa roubada de bola de Meunier, Hazard puxou mais um mortal contra-ataque e, em superioridade numérica, Lukaku só teve o trabalho de empurrar as redes. A Bélgica se recuperou da derrota na estreia mostrando momentos de futebol que a levaram a ser considerada uma das favoritas da Eurocopa 2016. Na última partida pelo Grupo E, contra a Suécia, os Diabos Vermelhos buscam garantir a classificação às oitavas de final do torneio. Ficha técnica Bélgica 3 x 0 Irlanda Local: Stade de Bordeaux, Bordeaux Arbitragem: Cüneyt Cakir (Turquia) auxiliado por seus compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun. Gols: Romelu Lukaku (2'/2T e 25'/2T), Axel Witsel (15'/2T) Cartões amarelos: Jeff Hendrick (42'/1T), Thomas Vermaelen (4'/2T) Bélgica: Thibaut Courtois; Thomas Meunier, Toby Alderweireld, Thomas Vermaelen e Jan Vertonghen; Axel Witsel e Mousa Dembélé (Radja Nainggolan 12'/2T); Yannick Ferreira-Carrasco (Dries Mertens 19'/2T), Kevin De Bruyne e Eden Hazard; Romelu Lukaku (Christian Benteke 36'/2T). Técnico: Marc Wilmots. Irlanda: Darren Randolph; Seamus Coleman, John O'Shea, Ciaran Clark e Stephen Ward; Jeff Hendrick, Glenn Whelan, James McCarthy (James McClean 17'/2T), Robbie Brady; Wes Hoolahan (Aiden McGeady 27'/2T); Shane Long (Robbie Keane 34'/2T). Técnico: Martin O'Neill. Autor: Philip Verminnen
TAGS