PUBLICIDADE
Notícias

Operação antijihadista deixa dois mortos e 16 feridos na Tunísia

Dois supostos jihadistas morreram e outros 16 foram detidos nesta quarta-feira, 11, durante uma operação policial perto de Túnis, anunciou o ministério tunisiano do Interior em um comunicado

11:49 | 11/05/2016
Dois supostos jihadistas morreram e outros 16 foram detidos nesta quarta-feira, 11, durante uma operação policial perto de Túnis, anunciou o ministério tunisiano do Interior em um comunicado. "Durante uma operação de segurança na província de Ariana, unidades da Guarda Nacional mataram dois elementos terroristas perigosos e armados", indicou o comunicado. Também "detiveram 16 elementos terroristas perigosos, alguns dos quais estavam armados", acrescentou. As unidades da Guarda Nacional, que realizaram esta intervenção em Mnihla, a noroeste da capital, apreenderam "kalashnikov, granadas, pistolas e munições". Essas pessoas "vieram de várias regiões" e "se reuniram (...) para preparar operações terroristas simultâneas", indicou o ministério. Uma moradora de Sanhaji, bairro perto de Mnihla, disse à AFP que o tiroteio entre as forças de segurança e supostos jihadistas durou quase duas horas. "Vimos as forças de segurança chegando às 08H00 (04H00 de Brasília) e depois tiros", relatou a testemunha, que pediu anonimato. "Os jihadistas não eram do bairro, nós não os conhecemos, alugaram recentemente a casa", disse ela. A Tunísia enfrenta, desde a sua revolução em 2011, um aumento do movimento jihadista, responsável pelo assassinato de dezenas de policiais, soldados e até mesmo turistas estrangeiros. Em 2015, o grupo jihadista Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade por três ataques que causaram um total de 72 mortos. AFP
TAGS