PUBLICIDADE
Notícias

Eurogrupo oferece alívio à dívida grega

21:08 | 09/05/2016
UE propõe a Atenas conceder prazo maior de carência e de vencimentos em troca de reformas negociadas no pacote de resgate. Proposta detalhada será apresentada em próximo encontro do Eurogrupo. Os ministros das Finanças da zona do euro ofereceram à Grécia nesta segunda-feira (09/05) um alívio à dívida grega, concedendo um prazo de carência maior e vencimento de obrigações a partir de 2018, em troca do cumprimento das reformas negociadas no último pacote de resgate. A proposta deverá ser detalhada no próximo encontro dos ministros, programado para o dia 24 de maio. "Espera-se que esse acordo sobre a dívida dos parceiros europeus permita ao Fundo Monetário Internacional (FMI) participar do programa", afirmou o comunicado divulgado após a reunião em Bruxelas. A participação do FMI no pacote de resgate grego é fundamental para diversos países da zona do euro. A instituição pede em contrapartida, no entanto, a reestruturação da dívida da Grécia, medida estritamente rejeitada pela Alemanha. O chefe do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, afirmou que a aprovação do pacote de austeridades na Grécia no domingo abriu caminho para o sucesso da conclusão da primeira revisão sobre o resgate acordado no ano passado. Dijsselbloem acrescentou que o FMI e autoridades europeias irão negociar a proposta de reestruturação da dívida grega no próximo encontro do grupo. Os ministros esperam ainda chegar a um acordo nos próximos dias sobre as reformas de contingências gregas, que só poderiam ser realizadas se Atenas deixar de lado o caminho fiscal prometido, o que permitiria novos empréstimos ao país. A União Europeia (UE) e os credores internacionais exigem medidas e reformas rígidas na Grécia em troca de um resgate de 86 bilhões de euros, acordado em julho de 2015. Trata-se do terceiro resgate financeiro para a endividada Atenas desde 2010. Após a reunião em Bruxelas, o ministro grego das Finanças, Euclid Tsakalotos, disse que o acordo facilitará o desembolso de mais parcelas do pacote de resgate e ajudará a cobrir pagamentos que vencem em junho e julho. CN/rtr/afp
TAGS