PUBLICIDADE
Notícias

Tusk admite que acordo entre UE e Turquia sobre imigração não é perfeito

11:10 | 13/04/2016
O acordo entre a União Europeia e a Turquia para controlar melhor o fluxo de imigrantes para a Europa gera preocupações legais e éticas, afirmou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, nesta quarta-feira. Tusk foi um dos principais nomes da UE que ajudaram a fechar o acordo, no mês passado.

A admissão ocorre após críticas de organizações humanitárias sobre a iniciativa fechada em 18 de março. As entidades criticam em particular os planos para levar aqueles que pedem asilo a centros de detenção em ilhas gregas, antes de mandá-las de volta para a Turquia. "O acordo com a Turquia não é perfeito e nós estamos totalmente cientes de seus riscos e das fraquezas", afirmou Tusk no Parlamento Europeu em Estrasburgo, na quarta-feira. "Nós fizemos tudo que pudemos para garantir que o acordo respeite a dignidade humana, mas estou consciente de que tudo depende de como isso será implementado."

Não há soluções convenientes ou fáceis para conter o fluxo de imigrantes, que no ano passado superou 1 milhão de pessoas para a Alemanha e a Escandinávia, disse ele. A Europa iria, porém, caminhar para uma "catástrofe política" se o radicalismo de extrema-direita tivesse triunfado e a livre circulação de pessoas no bloco tivesse sido abolida, caso não houvesse controles externos nas fronteiras, avaliou Tusk. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS