PUBLICIDADE
Notícias

Sudão do Sul permite que combatentes 'estuprem mulheres como forma de pagamento'

"uma da situações mais espantosas do mundo para os direitos humanos, com um uso em massa dos estupros como instrumento de terror e arma de guerra"

07:28 | 11/03/2016
O Sudão do Sul permite que os combatentes "estuprem mulheres como forma de pagamento", denunciou a ONU nesta sexta-feira, descrevendo a situação dos direitos humanos no país como "uma das mais espantosas" do mundo.

No Sudão do Sul se vive "uma da situações mais espantosas do mundo para os direitos humanos, com um uso em massa dos estupros como instrumento de terror e arma de guerra", declarou o Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein.

"A escala e o tipo de violências sexuais - que geralmente são cometidas pelas forças governamentais do Exército Popular de Libertação do Sudão e por suas milícias afiliadas - são descritos com detalhes terríveis, assim como a atitude - quase casual, mas calculada - daqueles que massacraram civis e destruíram bens e meios de subsistência", acrescentou.

Além disso, segundo fontes confiáveis, as autoridades permitem que grupos aliados estuprem mulheres como forma de pagamento, seguindo o princípio do "façam o que puderem e tomem o que quiserem", denunciou a ONU em um relatório.
O texto contém relatos de civis sobre pessoas suspeitas de apoiar a oposição, incluindo crianças e deficientes físicos, que foram assassinadas, queimadas vivas, asfixiadas em contêineres, executadas, penduradas ou cortadas em pedaços.
 
AFP
TAGS