Participamos do

ONU: crise de refugiados sírios exige aumento da solidariedade

O secretário-geral destacou que pelo menos 480.000 sírios precisam de um país de acolhida nos próximos três anos.
05:49 | Mar. 30, 2016
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou nesta quarta-feira em Genebra que a crise dos refugiados sírios exige "um aumento exponencial da solidariedade mundial".

"Estamos aqui para responder à maior crise de refugiados e deslocados de nosso tempo (...) Isto exige um aumento exponencial da solidariedade mundial", declarou na abertura de uma conferência para buscar países de recepção aos refugiados.

O secretário-geral destacou que pelo menos 480.000 sírios, ou seja, 10% dos refugiados e deslocados que fugiram do conflito na Síria, precisam de um país de acolhida nos próximos três anos.

"Os vizinhos da Síria demonstraram uma hospitalidade excepcional", disse. O Líbano, recordou, recebeu mais de um milhão de sírios, a Turquia mais de 2,7 milhões e a Jordânia mais de 600.000.

Um relatório divulgado na terça-feira pela ONG britânica mostrou que os países ricos receberam apenas 67.100 refugiados sírios, o que representa 1,39% do total.
"Quando se administra bem, a acolhida de refugiados é uma vantagem para todos", disse Ban.
 
Os refugiados "aportam novos talentos e novas experiências a uma mão de obra que envelhece", completou.

Ban recordou que a ONU busca uma solução política para o conflito que provocou mais de 270.000 mortes desde 2011.
 
 
AFP

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente