PUBLICIDADE
Notícias

Crises financeira e de refugiados devem ser tratadas separadamente, diz Tsipras

10:50 | 05/03/2016
A crise financeira pela qual passa a Grécia deve ser tratada separadamente da resposta dada pela União Europeia ao enorme fluxo de refugiados que chega ao continente, afirmou o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

Em entrevista ao jornal alemão Bild, Tsipras disse que os dois assuntos não podem ser misturados. "Não podemos comparar a crise da dívida com a crise da imigração. Sangramos muito durante a crise da dívida grega, e continuamos a sangrar para respeitar as regras do resgate", afirmou.

Atualmente, o governo de Atenas e seus credores internacionais estão em negociação para resolver o último conflito em relação ao acordo firmado em meados do ano passado. Os gregos criticam a presença do Fundo Monetário Internacional (FMI) nas negociações, afirmando que eles pedem uma austeridade maior da que foi acordada.

"Nós assinamos um programa de resgate em julho do ano passado e estamos seguindo ele. O problema continua a ser o FMI. Estamos novamente sendo questionados e exigidos sobre coisas que não fazem parte do acordo original. A União Europeia precisa pedir que o FMI respeito o acordo", disse Tsipras.

Na entrevista ao Build, Tsipras também criticou a Áustria e os países dos Bálcãs por impor controles de fronteira para impedir que os imigrantes cruzem em direção à Europa Central.

"Estes países estão arruinando a Europa", disse, acrescentando que a situação ficará "bastante crítica" para a Grécia se essas nações não abrirem seus territórios para o fluxo de imigrantes. Seu país não pode acomodar permanentemente pessoas que não querem ficar lá, resumiu. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS