PUBLICIDADE
Notícias

Alemanha diz que ataques têm livre movimento de pessoas entre alvos

10:00 | 22/03/2016
NULL
NULL
O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, definiu os ataques ocorridos no aeroporto e em uma estação de metrô em Bruxelas como uma ação contra toda a União Europeia e contra a liberdade de movimento de pessoas no continente.

"O fato de que um metrô foi atingido perto de instituições da União Europeia indica que não foi apenas um ataque contra a Bélgica, mas um ataque contra todos nós, nossa liberdade de movimento e todos que fazem parte da UE", disse de Maizière a repórteres em Berlim.

[SAIBAMAIS 5] 

O ministro disse que havia determinado que a polícia federal reforçasse as medidas de segurança e sua presença nas fronteiras com Bélgica, França, Holanda e Luxemburgo e que ele estava em contato próximo com os agentes de segurança belgas para avaliar a situação.

O ministro das Relações Exteriores belga, Didier Reynders, afirmou que as autoridades temem que ainda haja autores dos atentados à solta na cidade. "As investigações estão em andamento. Acreditamos que ainda há pessoas à solta", afirmou Reynders, falando à tv belga RTBF.

De Maizière disse que não há indicações de vínculo na Alemanha com qualquer dos responsáveis pelos ataques. "Mas, claro, nós queremos ter certeza", acrescentou. Ainda segundo a autoridade, aparentemente não havia alemães entre as vítimas.

A Europa precisa continuar a lutar duramente contra o terrorismo, mesmo que medidas como batidas policiais e prisões possam levar a uma reação mais violenta dos extremistas, disse o ministro alemão. "A luta contra o terrorismo é longa", afirmou ele. Fonte: Dow Jones Newswires.

AFP

TAGS