PUBLICIDADE
Notícias

Morales promete respeitar resultado de referendo

14:57 | 22/02/2016
Sondagens e resultados parciais apontam derrota de presidente da Bolívia em consulta popular sobre reforma constitucional que permitiria um quarto mandato. Ainda otimista, ele garante que aceitará qualquer resultado. O Presidente da Bolívia, Evo Morales, prometeu nesta segunda-feira (22/02) respeitar os resultados oficiais de um referendo realizado no último domingo, sobre uma reforma constitucional que permitiria ao presidente se candidatar para um quarto mandato. Segundo sondagens e resultados parciais, o "não" venceu na consulta popular. "Vamos esperar pacientemente o apito final do tribunal eleitoral, estamos otimistas", afirmou Morales numa coletiva de imprensa. "Vamos respeitar os resultados, seja o 'não' ou o 'sim'. Sempre o fizemos. Isso é a democracia", adiantou o presidente. Segundo dados oficiais do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) do país relativos a 72% dos votos apurados, o "não" obteve o apoio de 56,5% da população boliviana, e o "sim", de 43,2%. Duas sondagens divulgadas no domingo indicavam resultado semelhante. Uma pesquisa de boca de urna do instituto Ipsos, divulgada na televisão privada ATB, atribuía 52,3% ao "não" e 47,7% ao "sim", enquanto outra do Equipos Mori, citada pela emissora Unitel, dava 51% ao "não" e 49% ao "sim". Num país em que o voto é obrigatório, 6,5 milhões de cidadãos bolivianos, além de outros 300 mil no exterior, foram convocados às urnas para autorizar o presidente a disputar em 2019 um quarto mandato, o que lhe permitiria ficar no poder até 2025. Se as projeções se confirmarem, esta será a primeira derrota política de Morales, que está no poder desde 2006. O socialista de 56 anos havia previsto que o "sim" venceria com 70% dos votos. PV/efe/lusa
TAGS