PUBLICIDADE
Notícias

Ataque à base da ONU deixa 18 mortos e 40 feridos

O secretário-geral das Nações Unidas condenou o ataque e expressou sua preocupação com o aumento da violência étnica

18:20 | 18/02/2016

Pelo menos 18 pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas em um ataque contra um campo de refugiados da ONU em Malakal, no Sudão do Sul. O anúncio foi feito pela organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF).

"Este ataque contra civis é escandaloso", declarou o coordenador da MSF no Sudão do Sul, Marcus Bachmann, em uma nota. O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou o ataque e expressou sua preocupação com o aumento da violência étnica em mais de dois anos de conflito.

O secretário-geral da ONU convocou "todas as partes a cessar as disputas étnicas e lhes pediu que se abstenham de qualquer ação, ou de declarações que possam piorar a situação", segundo um comunicado de seu porta-voz. Ban lembrou que os ataques contra bases de manutenção de paz das Nações Unidas podem constituir um crime de guerra e exortou as partes a aplicar um acordo de paz assinado em agosto passado.

"Todo ataque dirigido contra civis, contra os locais da ONU e contra os capacetes azuis podem constituir um crime de guerra", declarou Ban, em um comunicado. Milhares de pessoas morreram no Sudão do Sul, e mais de 2,3 milhões foram deslocadas desde o início do conflito.

AFP

TAGS