PUBLICIDADE
Notícias

Obama fala da necessidade de consertar política e de 'perturbações econômicas'

22:15 | 12/01/2016
Em seu último discurso sobre o Estado da União como presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai falar na noite de hoje em Washington da necessidade de se "consertar a política" norte-americana e de um debate "construtivo e racional", de acordo com trechos do discurso divulgados pela Casa Branca. O presidente também alerta para o risco de "pertubações econômicas" por conta das mudanças que ocorrem no mundo.

"O futuro que queremos - oportunidades e segurança para nossas famílias; a melhoria do nível de vida e, um planeta pacífico sustentável para nossos filhos - tudo o que está ao nosso alcance. Mas isso só acontecerá se trabalharmos juntos. Isso só vai acontecer se nós podemos ter racionais, debates construtivos", afirma Obama em um trecho. "Isso só vai acontecer se concertarmos nossa política."

Obama ressalta que uma melhor política não significa que é preciso concordar sobre todos os temas. "Este é um grande país, com diferentes regiões e atitudes e interesses", diz Obama, destacando que a democracia "exige títulos básicos de confiança entre os seus cidadãos".

Em outro trecho divulgado, Obama fala que "vivemos em uma época de mudanças extraordinárias", que têm tido impacto importante na vida, no trabalho e no planeta. "São mudanças que prometem avanços médicos incríveis, mas também perturbações econômicas que afetam as famílias trabalhadoras", ressalta. "São mudanças que podem ampliar as oportunidades, ou ampliar a desigualdade. E, que gostemos ou não, o ritmo dessas mudanças só vai se acelerar", afirma o presidente dos EUA.

O presidente dos EUA menciona ainda que o país já passou por grandes transformações e menciona no discurso guerras e depressões na economia, os imigrantes que chegaram no país e a luta da população por direitos civis. "Toda vez apareceram aqueles que nos disseram para temer o futuro", afirma o dirigente. "E cada vez nós superamos esses medos", ressalta Obama, destacando que se buscou fazer a "mudança trabalhar pelo país", porque "vimos oportunidade onde os outros só viam perigo". Com isso, os EUA sempre emergiram de crises "mais fortes e melhores do que antes".

O discurso Estado da União ocorre anualmente no Congresso e é a forma do presidente repassar os principais temas de seu governo. A expectativa é que ganhe ainda mais peso agora as discussões sobre a sucessão de Obama, com as eleições presidenciais marcadas para novembro. Em fevereiro, começam as primárias para definir os candidatos que ficarão na disputa. (Altamiro Silva Junior, correspondente, [email protected])

TAGS