Diante de uma divindade armada, Charlie Hebdo se declara "vivo"Notícias do Mundo
PUBLICIDADE
Notícias


Diante de uma divindade armada, Charlie Hebdo se declara "vivo"

20:20 | 04/01/2016
Em uma edição especial misturada com blasfêmia, obscenidades e profanação, os sobreviventes do periódico satírico francês Charlie Hebdo declararam que o jornal está vivo, embora "o assassino ainda esteja foragido".

A cópia de 32 páginas marcando o aniversário dos ataques, no dia 7 de janeiro, acusa fundamentalistas islâmicos, religiões organizadas, um governo irresoluto e falhas na inteligência pela violência na França causada por extremistas muçulmanos em 2015.

Dezessete pessoas morreram no Charlie Hebdo e em um supermercado Kosher dois dias depois. Eles estavam entre as primeiras vítimas de uma série de ataques conduzidos por fundamentalistas islâmicos na França em 2015, que deixaram 147 mortos e centenas de feridos.

Quase todos os supostos envolvidos diretos nos ataques de janeiro também estão mortos. Mas a edição especial do Charlie Hebdo desta semana traz na capa um Deus ensanguentado com um rifle e previsões sombrias de que mais violência está por vir. Fonte: Associates Press.

TAGS