PUBLICIDADE
Notícias

Autores de ataques em Paris usaram três esconderijos na Bélgica, diz promotoria

10:15 | 13/01/2016
Os autores dos ataques de novembro em Paris usaram três diferentes esconderijos na Bélgica, antes dos ataques de 13 de novembro. O cabeça da operação, Abdelhamid Abaaoud, se escondeu na cidade de Charleroi, no sul do país, segundo o escritório da promotoria belga.

Acreditava-se que Abaaoud, um cidadão belga de origem marroquina, estivesse na Síria naquela época, após ter sido julgado in absentia em julho e sentenciado a 20 anos de prisão por outros ataques terroristas que havia planejado.

O flat de Charleroi na rue du Fort foi alugado em 3 de setembro de 2015 por um período de um ano por uma pessoa usando a identidade falsa de Ibrahim Maaroufi, informou a promotoria. Uma busca no local em 9 de dezembro encontrou colchões e as digitais de Abaaoud e de outro dos autores do ataque, Bilal Hadfi.

Tanto Hadfi como Salah Abdeslam, que ainda está foragido, ficaram em um flat de Bruxelas, na rue H. Bergé, vasculhado pela polícia no dia 10 de dezembro, onde foram encontradas evidências de que os cinturões suicidas foram elaborados. O flat havia sido alugado em 1º de setembro, também por um ano, por uma pessoa usando a identidade falsa de Fernando Castillo. Durante a busca, investigadores encontraram material que poderia ser usado para fabricar bombas, uma balança de precisão e traços do explosivo TATP, entre outros itens. Havia impressões digitais de Abdeslam e de Hadfi no local.

O terceiro esconderijo era uma casa na cidade de Auvelais, no sul belga, na rue Radache, alugada em 5 de outubro por um ano por alguém usando a falsa identidade de Soufiane Kayal. Nesse local, autoridades acharam apenas colchões, sem explosivos ou armas.

Os aluguéis foram pagos em dinheiro vivo aos locadores, nos três imóveis. A polícia também descobriu que um carro modelo Seat Leon usado nos ataques em Paris estacionou em Charleroi e em Auvelais. Outra BMW alugada por Mohamed B., um dos nove suspeitos sob custódia na Bélgica por relação com os ataques em Paris, também chegou a ser estacionada na vizinhança dos três esconderijos, concluiu a investigação. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS