PUBLICIDADE
Notícias

Alejandro Aravena vence Prêmio Pritzker de arquitetura

18:19 | 13/01/2016
Chileno é o agraciado deste ano com premiação considerada o "Oscar" da categoria. Segundo o júri, o atual diretor da Bienal de Arquitetura de Veneza reúne poesia e responsabilidade social em seus trabalhos. O arquiteto Alejandro Aravena, de 48 anos, venceu nesta quarta-feira (13/01) a edição de 2016 do Prêmio Pritzker, considerado o mais importante da arquitetura, ganhando elogios do júri por seus projetos "pungentes" que abordam os principais desafios sociais e econômicos do século 21. O prêmio é atribuído desde 1979 pela Fundação Hyatt, de responsabilidade da família Pritzker, para agraciar um arquiteto cuja obra demonstra talento e beleza e que contribua para o desenvolvimento da humanidade. Tom Pritzker, presidente da Fundação Hyatt, afirmou sobre Aravena: "Inovador e poético, ele mostra como a arquitetura pode melhorar a vida das pessoas em sua melhor forma." Lord Peter Palumbo, presidente do júri, disse que os jurados ficaram "cativados, atordoados e dominados" pelo que viram ao visitar suas obras. "Ele entende sobre materiais e construção, mas também sobre a importância da poesia e do poder da arquitetura de comunicar em diferentes níveis", justificou o júri. Profundamente agradecido Baseado em Santiago, a maior parte dos trabalhos do atual vencedor do Prêmio Pritzker se encontra no Chile, mas ele também fez projetos no México, Alemanha, Suíça e Estados Unidos. Aravena, que é o diretor da Bienal de Arquitetura de Veneza de 2016, disse estar "profundamente agradecido" pela honraria "simplesmente embasbacado, extasiado, feliz", disse. "Arquitetura é uma disciplina coletiva. Então penso com gratidão em todas as pessoas que contribuíram para dar forma à enorme diversidade de forças em jogo", comentou Aravena por email. O arquiteto chileno de 48 anos vai receber a medalha do prêmio dotado de 100 mil dólares no próximo dia 4 de abril, em cerimônia na sede das Nações Unidas, em Nova York. Arquiteto latino-americano Aravena é o quarto latino-americano a receber a condecoração, depois do mexicano Luis Barragán (1980) e dos brasileiros Oscar Niemeyer (1988) e Paulo Mendes da Rocha (2006). No ano passado, o arquiteto alemão Frei Otto (1925-2015) foi o primeiro arquiteto a receber o Prêmio Pritzker póstumo. O júri do Pritzker destacou o trabalho de Aravena no coletivo Elemental, um grupo de arquitetos de Santiago cujo foco está em projetos de interesse público e impacto social. O grupo já projetou mais de 2.500 unidades habitacionais economicamente acessíveis, incluindo uma chamada "casa boa e meia", que permite aos moradores completar eles mesmos os trabalhos de construção. Depois do terremoto no Chile em 2010, o coletivo Elemental foi convocado para reconstruir a cidade de Constitución: o grupo desenvolveu um plano diretor e projetou um centro cultural, como também um projeto residencial conhecido como Villa Verde. O prêmio a Aravena também é um reconhecimento por seus edifícios na Universidade Católica do Chile em Santiago, incluindo as faculdades de arquitetura e medicina. CA/dpa/afp/lusa
TAGS