Agressões sexuais durante o réveillon aquecem o debate da imigração na AlemanhaNotícias do Mundo
PUBLICIDADE
Notícias


Agressões sexuais durante o réveillon aquecem o debate da imigração na Alemanha

20:40 | 05/01/2016
Uma série de agressões sexuais e roubos durante as comemorações de fim de ano em Colônia, na Alemanha, aumentou o debate acerca da habilidade do país de integrar um grande número de imigrantes após a polícia afirmar que homens que atacaram dezenas de mulheres pareciam ter origens árabes e norte-africanas.

Líderes políticos, incluindo a chanceler, Angela Merkel, condenaram os ataques, embora tenham alertado contra conclusões precipitadas sobre os autores. Mas para alguns alemães que já estão inquietos com a chegada de um milhão de imigrantes em busca de asilo os ataques parecem ter confirmado os temores.

"É esta a 'Alemanha colorida e cosmopolita' que Merkel queria?", indagou Frauke Petry, líder do partido nacionalista Alternativa para a Alemanha (AfD, na sigla em alemão), que pede por uma repressão no número de asilos concedidos no país.

"É inaceitável que mulheres sejam assediadas e assaltadas por jovens migrantes nas ruas e praças públicas das cidades alemãs à noite", disse Andreas Scheuer, secretário geral da União Social Cristã.

Outros alemães alertaram contra ligar a questão dos imigrantes aos problemas de criminalidade quando os todos os fatos sobre o ocorrido ainda não são conhecidos.

"É completamente impróprio ligar um grupo que aparentemente veio do norte da África com os refugiados", disse o prefeito de Colônia, Henriette Reker.

O chefe da polícia de Colônia, Wolfgang Albers, disse que ainda ninguém foi preso. "Nós não temos nenhum suspeito atualmente, então sabemos como os criminosos eram. Tudo que sabemos é que tinham entre 18 e 35 anos de idade oriundos de países árabes ou africanos".

A polícia afirmou que os criminosos se uniram em grandes grupos nas proximidades da principal estação de trem da cidade, bebendo álcool e se misturando a outros grupos de foliões. Fonte: Associated Press.

`

TAGS