PUBLICIDADE
Notícias

Pastor evangélico diz que "executar gays" pode acabar com a Aids

O pastor já é conhecido da mídia norte-americana por declarações homofóbicas se baseando em passagens bíblicas

15:44 | 10/12/2015
NULL
NULL
De acordo com um pastor evangélico do Arizona, nos Estados Unidos, "o Natal é uma excelente data para exterminar gays". Steven Anderson é conhecido por declarações homofóbicas e missóginas, usando a Bíblia como "base" e até já deu entrevistas para diversos programas de TV nos EUA. Segundo ele, "o mundo pode se livrar da Aids até o Natal se todos os gays forem executados".
 
Anderson afirma que pessoas que fazem parte do público LGBT são "portadores de diversas doenças por causa do julgamento de Deus". "Se um homem se deitar com outro homem, como se fosse com mulher, ambos terão praticado abominação; certamente serão mortos, o seu sangue será derramado sobre eles", afirmou citando Levítico 18:22.
 
[SAIBAMAIS2]O pastor evangélico diz ainda que a "cura da Aids" está na Bíblia. "É curável – ali mesmo. Porque se você executasse os homossexuais como Deus recomenda, você não teria a Aids correndo solta", disse.
 
Em uma entrevista ao canal USA, ele disse que, embora a Bíblia "comande que certas pessoas devam morrer", não cabe aos cristãos matar ninguém. "Mas o governo cuida dos crimes", continuou, "e segundo a Bíblia, homossexualidade é um crime capital".
Redação O POVO Online 
TAGS