PUBLICIDADE
Notícias

Coreia do Norte afirma ter bomba de hidrogênio

16:49 | 10/12/2015
Kim Jong-un visita região de PhyongchonPela primeira vez, ditador Kim Jong-un anuncia que país possui tal armamento, que tem poder de destruição maior do que bomba atômica. Inteligência sul-coreana, porém, diz que vizinho provavelmente está blefando. O ditador Kim Jong-un anunciou nesta quinta-feira (12/10), pela primeira vez, que a Coreia do Norte desenvolveu uma bomba de hidrogênio, que tem um poder de destruição até 50 vezes maior do que a bomba nuclear. O anúncio foi feito durante uma visita à região de Phyongchon, onde foi construída a primeira fábrica de munições do país. Kim disse que a Coreia do Norte "se transformou em um poderoso Estado, que possui armas nucleares, capaz de fazer detonar uma bomba atômica e também uma bomba de hidrogênio para defender eficazmente a soberania e dignidade da nação", publicou a agência de notícias estatal KCNA. A bomba de hidrogênio, também conhecida como termonuclear, usa tecnologias mais avançadas para produzir uma explosão significativamente mais poderosa do que a bomba atômica. A Coreia do Norte realizou testes subterrâneos para detonar dispositivos nucleares em 2006, 2009 e 2013, pelos quais sofreu sanções do Conselho de Segurança da ONU, que proibiram o comércio e atividades financeiras voltadas a incrementar esse programa militar. Em diversas ocasiões, o ditador, de 32 anos, reiterou que o país possuía armas nucleares e que esse recurso seria o principal meio de defesa contra os supostos planos de invasão pelos Estados Unidos. No entanto, esta é a primeira vez que Kim menciona uma bomba de hidrogênio. Uma fonte do serviço de inteligência da Coreia do Sul afirmou à agência de notícias Yonhap que não há evidências de que Kim tenha desenvolvido uma bomba de hidrogênio. Segundo ele, seria apenas um recurso retórico por parte do líder norte-coreano. "A Coreia do Norte não teve êxito na miniaturização das bombas nucleares, por isso, não pode contar com a tecnologia para produzir uma bomba de hidrogênio", acrescentou a fonte. O Ministério do Exterior da China, principal aliado econômico e diplomático da Coreia do Norte, disse que está se dedicando para garantir a desnuclearização da península coreana e resolver problemas por meio do diálogo. "Esperamos que todos os lados possam fazer mais para melhorar a situação e fazer esforços construtivos para manter a paz e a estabilidade na região", afirmou a porta-voz do ministério, Hua Chunying, ao ser questionada sobre as declarações de Kim. Especialistas desconhecem se Pyongyang é ou não capaz de reduzir o tamanho dos explosivos atômicos para serem instalados nas ogivas dos seus mísseis e também não acreditam que o país esteja tão avançado na sua tecnologia nuclear. CN/rtr/lusa/dpa
TAGS