PUBLICIDADE
Notícias

Bolt leva revezamento jamaicano ao tetra e fatura 3º ouro

É a terceira medalha de ouro do atleta conquistada no Mundial de Pequim

10:52 | 29/08/2015
NULL
NULL

Usain Bolt conquistou neste sábado, 29, sua terceira medalha de ouro no Mundial de Pequim, ao fechar em grande estilo o revezamento 4x100 m da Jamaica, que venceu a prova pela quarta vez seguida em Mundiais.

Os jamaicanos completaram a volta em 37 segundos e 36 centésimos, na frente dos Estados Unidos, que terminaram a prova em 37.77, mas foram desclassificados por conta de um problema na última passagem do bastão, entre Tyson Gay e Michael Rodgers, enquanto os americanos pareciam estar na liderança.

O fracasso no revezamento foi mais uma desilusão para Justin Gatlin, que amargou dois vice-campeonatos na capital chinesa, ao ser batido por Bolt nos 100 m e 200 m.

Para a alegria da torcida que lotou o 'Ninho de Pássaro', a China acabou ficando com a prata (38.01) e o Canadá levou o bronze (38.13).

Poucos minutos antes, Veronica Campbell Brown, Natasha Morrisson e Elaine Thompson Shelly-Ann Fraser-Pryce já tinham dado o ouro à Jamaica no feminino.

As jamaicanas permaneceram na beira da pista para torcer pela equipe masculina, e assistiram de camarote à vitória de Bolt e companhia.

O 'Raio' não venceu sozinho. Contou com valiosa ajuda de Nesta Carter, Asafa Powell e Nickel Asmead, além de Rasheed Dwyer, que o substituiu na fase classificatória.

Mesmo sem o astro, os jamaicanos já tinham impressionado a todos ao conseguir o melhor tempo das séries (37.41), mais uma vez na frente dos americanos, que contavam com Gatlin.

Por ironia do destino, o domínio atual do revezamento masculino jamaicano começou justamente no 'Ninho do Pássaro', com a conquista do ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008.

Desde então, o país caribenho nunca mais foi derrotado, com os títulos Mundiais em Berlim-2009, Daegu-2011 e Moscou-2013, além do bicampeonato Olímpico em Londres-2012.

É a terceira vez que Bolt conquista o ouro nas três provas que disputa num Mundial, façanha que também conseguiu nas últimas duas Olimpíadas.
No total, o homem mais rápido do mundo soma aos 29 anos 13 medalhas em Mundiais, 11 delas de ouro.

AFP

TAGS